Das janelas, Brasil denuncia irresponsabilidade do presidente

Após fazer barulho em todas as regiões, estudantes preparam novo protesto para sábado, 21/3

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro insiste em descumprir recomendações de saúde pública e ironizar a grave pandemia de coronavírus, a UBES e outras entidades estudantis substituíram um ato de rua por protestos na janela nesta quarta, 18/3. A próxima data de luta é sábado, 20/3, às 20h30.

Os atos na janela pela educação e saúde pública se espalharam rapidamente e chegaram a pelo menos 22 capitais, ao topo dos assuntos do Twitter, aos mais importantes jornais e noticiários, assim como os tsunamis da Educação de maio de 2019.

Desde antes da pandemia de coronavírus, entidades educacionais já tinham marcado manifestações em defesa da escola e da universidade públicas. A revolta agora é ainda maior diante da irresponsabilidade do presidente em relação à pandemia. Além de chamar a crise seríssima de “histeria”, o governo falha ao não propor medidas econômicas para a população poder ficar em casa.

Como se não bastasse os problemas em relação à crise de saúde, o presidente ainda participou no último dia 15 de março de um protesto contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, desafiando o equilíbrio entre os três poderes da democracia brasileira.

Não faça como ele! Para participar do ato no próximo sábado, não saia de casa. “Estamos mostrando que estudantes são muito mais responsáveis que Bolsonaro. É muito importante que cada um respeite a quarentena e o isolamento, em cuidado com toda a população. Mas nem por isso vamos parar de lutar”, diz o presidente da UBES, o potiguar Pedro Gorki. 

Para orientações sobre a pandemia de coronavírus e notícias das nossas lutas mesmo na quarentena, acompanhe a UBES pelo Instagram, Facebook e Twitter.

Leia também: 

Por questões de saúde pública, 43º CONUBES é adiado

Nota da UBES pela suspensão das aulas

Atendimento da UBES durante a quarentena