Veja tudo que aconteceu no 3º Encontro Nacional de Grêmios e 1º Encontro LGBT da UBES

Foram três dias de atividades que reuniram mais de 1.000 estudantes de todas as regiões do Brasil em torno de temas importantes para a Educação. O 3º Encontro Nacional de Grêmios, realizado entre os dias 30 de janeiro e 1º de fevereiro, na Universidade Federal do Ceará, promoveu discussões sobre a “Deforma” do Ensino Médio, a PEC do congelamento de gastos, o Projeto Escola Sem Partido e as ocupações nas escolas. Participaram das conversas com os estudantes convidados de peso como Tico Santa Cruz, Fernando Haddad e Ana Júlia Ribeiro. A partir das discussões, os estudantes decidiram coletivamente as lutas do movimento estudantil secundarista para o próximo período.

Além disso, durante o 3º ENG, foi realizado também o 1º Encontro LGBT da UBES, no qual os jovens celebraram o direito de cada um ter sua própria identidade, mas se debruçaram sobre causas, consequências e soluções para combater a homofobia, que mata 28 LGBTs por hora no Brasil.

Tudo isso entre muito gritos de luta, baterias, bandeiras e interação. Um dos pontos altos do evento foi a gravação de clipe da música “Mel da Mocidade”, composta por Chico César em homenagem ao movimento estudantil (saiba mais!).

No último dia do Encontro, a carta do 1º Encontro LGBT foi apresentada e, a resolução do 3º ENG, definida em plenária. (leia os documentos)

Dê uma espiada em tudo o que rolou:

3º Encontro Nacional de Grêmios

Chico César vê com admiração e esperança a luta secundarista

Foto: Maurício Magalhães/UBES

(Foto: Maurício Magalhães/UBES)

Para abrir as atividades do ENG em Fortaleza, Chico César foi convidado a fazer um show no histórico Cineteatro São Luis. No cenário de tapete vermelho e lustres de cristal, aconteceu a gravação do clipe do cantor para a música Mel da Mocidade, com participação dos estudantes. A música, composta em 2016, é uma homenagem à recente luta dos secundaristas. O paraibano afirma: “Trazer a alegria dos secundaristas para a luta e o dia a dia é algo que dá esperança para toda a sociedade”.

Leia mais!

“Ocupações nas escolas são o movimento mais revolucionário hoje”

Os cantores Flavio Renegado e Tico Santa Cruz, que visitaram ocupações. Para eles, o movimento é "o mais revolucionário" hoje. (Foto: Marcelo Rocha/ Mídia NINJA)

Os cantores Flavio Renegado e Tico Santa Cruz. (Foto: Marcelo Rocha/ Mídia NINJA)

Quem afirmou foi Tico Santa Cruz, na mesa “Grêmios estudantis e ocupações: organizando eu posso desorganizar!”. O cantor Flavio Renegado, que também visitou escolas ocupadas ao longo de 2016, completou, no ENG: “Várias coisas me deixaram feliz. Uma foi ver quem está encabeçando as mobilizações: prioritariamente mulheres, pretos e LGBT. Quem está puxando o movimento são os historicamente excluídos”. Com a participação da estudante Ana Júlia Ribeiro (leia entrevista), Guilherme Brasil e Camila Lanes, presidenta da UBES, a mesa tratou dos contextos, avanços e desafios das mobilizações.

Leia mais sobre a mesa!

Leia entrevista exclusiva com Ana Júlia

Reforma do Ensino Médio: mais opção ou menos qualidade?

O ex-ministro durante mesa no 3º Encontro Nacional de Grêmios, na Universidade Federal do Ceará

O ex-ministro Fernando Haddad

“Existem muitas formas de flexibilizar o currículo e uma delas é tirar a qualidade”, disse o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, na mesa “Reforma no Ensino Médio: Secundas resistem!”. Também debateram o secretário da Ciência e Tecnologia do Ceará Inácio Arruda, o historiador e pró-reitor da Universidade Federal do Ceará Jailson Pereira da Silva, a presidenta da Ubes, Camila Lanes, e Roberto Guido, secretário da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo).

Outra mesa abordou ainda o papel de filosofia, sociologia, artes e educação física no Ensino Médio.

Leia mais sobre as mesas!

Leia entrevista exclusiva com Fernando Haddad

PEC 55: a continuidade do golpe

(Foto: Fábio Bardella)

Foto: Fábio Bardella

“A PEC 55 é a continuidade do golpe”, afirmou Victor Grampa, presidente da Comissão de Direito Educacional e Políticas Públicas em Educação da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, durante a mesa sobre a PEC do Fim do Mundo. O debate contou ainda com a professora Janeslei Albuquerque, representante da Central Única dos Trabalhadores-CUT, o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil-CTB, Luciano Simplício, e o deputado Chico Lopes (PCdoB – CE).

Leia mais sobre a mesa!

“PL da Mordaça é sem pé nem cabeça”, diz professor

Professor Hemilton Bezerra fala ao microfone. Ao lado dele, a 1ª vice-presidenta de Grêmios, Mariana Souza. Foto: Fábio Bardella

Professor Hemilton Bezerra e Mariana Souza. (Foto: Fábio Bardella)

“A verdade é dura / Escola Sem Partido é apoiar a ditadura”, entoavam os estudantes durante a mesa “Democracia na escola: Contra a PL da Mordaça”. o professor Hemilton Bezerra, representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee, foi enfático: “Temer e Mendonça Filho estão travando uma batalha, do ponto de vista das ideias, que quer impor uma limitação do pensamento. O Escola sem Partido é censura”. Outros participantes foram Caio Pinheiro, ex-vice presidente da UBES, e Mariana Ferreira de Souza, 1ª Vice-presidenta da UBES.

Leia mais sobre a mesa!

Plenária final aprova resolução

Foto: Marcelo Rocha/Mídia Ninja

Foto: Marcelo Rocha/Mídia Ninja

Os participantes do Encontro reuniram-se no ginásio do UFC para apresentar e ouvir as propostas de resolução final. Havia 300 delegados inscritos, com direito a sugestão e voto. Entre três propostas, a maioria escolheu o texto “Somos filhos e filhas da luta, os secundaristas resistem” (leia). O documento convoca para novas lutas: “Saímos desse grandioso Encontro de Grêmios convocando todos e todas a uma grande Jornada de Lutas da Juventude Brasileira”.

Leia mais!

1º Encontro LGBT da UBES

“A nossa luta é todo dia / Contra o racismo, o machismo e a homofobia”

lgbt mesa 1 - 7

Camila Lanes (Foto: Débora Neves/UBES)

Com o tema “LGBTfobia Mata!”, a primeira mesa do Encontro LGBT tratou do direito de se ter individualidades respeitadas e do direito de amar, mas também denunciou a agressão e a violência que assassinam 28 pessoas LGBTs por hora no Brasil, segundo estatística de chamados do Disque Direitos Humanos. Teve muitos gritos de respeito LGBT e participaram muitos ativistas e profissionais envolvidos com o tema: Dediane Souza, secretária da ABGLT, Narciso Junior, coordenador LGBT do governo do Ceará, Mitchelle Meira, da Marcha Mundial das Mulheres e Fórum Cearense LGBT, Andrey Lemos, presidente da UNALGBT, Silvana Brazeiro Conti, da Liga Brasileira de Lésbicas, Willamy Macêdo, presidente da Associação Cearense dos Estudantes Secundaristas (ACES), Janaína Oliveira, da Rede Afro LGBT, Vitor Volpi, da ABGLT, Edson França (Vice Presidente da União de Negros pela Igualdade-Unegro) e Márcio Leite, diretor da UBES Márcio Leite.

Leia mais sobre a mesa!

Estudantes ensinam que é possível romper com o machismo

photo4945148929012508595

Foi o que disseram participantes da mesa Gênero do 1º Encontro LGBT da UBES, ao apontar as mulheres que puxaram ocupações nas escolas e que dirigem a entidade. Houve uma reflexão sobre o que é gênero, quais as restrições, como isso pode ser desconstruído e por quê. Participaram: Silvinha Cavalleire, vice-presidente da União Nacional LGBT, Claudiane Lopes, do Movimento Olga Benário, Camila Silveira, coordenadora de Políticas para as Mulheres do Governo do Ceará e Janaína Oliveira, da Rede Afro LGBT. “O movimento que eu faço / Tem mulher em todos os espaços”, gritaram estudantes.

Leia mais sobre a mesa!

Precisamos falar sobre bullying LGBT

Foto: Débora Neves/UBES

(Foto: Débora Neves/UBES)

Uma pesquisa realizada em 2016 por organizações não-governamentais revela que 73% dos adolescentes brasileiros gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros sofrem bullying, além de pelo menos 37% já terem sido vítimas de violência física. O pesadelo dos estudantes foi tema de debate do 1° Encontro LGBT da UBES, com o advogado Marcelo Jeronymo, o vice-coordenador da Articulação Brasileira de Jovens Gays, Tanino Silva, a 1ª Diretora LGBT da UNE, Daniela Veiga, e uma das fundadoras da Liga Brasileira de Lésbicas, Silvana Conti.

Leia mais sobre a mesa!

O serviço de saúde não está preparado para receber jovens LGBTs

lgbt mesa saúde

A necessidade de uma política de formação dos agentes de saúde foi debatida na mesa Saúde e Segurança, com o coordenador nacional da UNALGBT, Andrey Lima, a estudante de enfermagem Gabriela Celestino e a advogada Rose Mary. Entre os secundaristas, que participaram ativamente da mesa, não faltaram relatos de despreparo enfrentados. O clima era de união e alguns depoimentos foram bastante comoventes.

Leia mais sobre a mesa!

Dica da UBES:

Pague meia-entrada em cinema, shows e eventos. Faça agora a sua carteira de estudante oficial. É só clicar aqui!

carteira de estudante