UBES chama estudantes para o Dia Nacional pelo #AdiaEnem nas redes

Ação do movimento secundarista quer fazer a voz da juventude ser ouvida e pressionar o MEC pelo adiamento

O MEC não cansa de desrespeitar os estudantes mas nós não cansamos de lutar! A UBES está convocando toda a juventude nas redes para o Dia Nacional pelo #AdiaEnem no dia 15 de maio. Se o governo Bolsonaro insiste em ignorar nossos pedidos e reivindicações, vamos mobilizar a internet pelo adiamento da prova e garantir que ele não seja realizado em condições injustas.

A data também é referência ao #TsunamiDaEducação que completa um ano no dia, um momento histórico para o movimento estudantil em que protagonizaram a luta contra os cortes e a maior manifestação de rua contra Bolsonaro, até agora.

Já que, ao contrário do presidente, os estudantes são responsáveis com as vidas e seguem as orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS, a mobilização será pelas redes e janelas de todo o Brasil.

Desde que começou a pandemia e as aulas foram suspensas pela vida da população, o governo Bolsonaro insiste em ignorar a situação em que estão vivendo milhares de brasileiros, desrespeitando medidas de distanciamento social, atacando imprensa e governadores e estimulando ódio, fake news e desinformação nas redes.

Lógico que isso não seria diferente no MEC, onde Weintraub segue ignorando a pandemia e a paralisação do ano letivo. Ainda por cima, caçoa dos estudantes com um vídeo estimulando as inscrições com frases totalmente distantes da realidade, que teve direito à resposta da UBES.

Por que adiar o Enem?

Os motivos são muitos, mas a desigualdade na preparação do exame, diante de aulas suspensas pela quarentena, colocam muitos sonhos por um fio. Vários estudantes não têm acesso à internet, nem professores disponíveis para atendimento, além das famílias estarem passando por dificuldades durante a pandemia. A realidade de quem estuda em escola pública é completamente diferente do que pensa Weintraub.

Por que adiar o Enem? Veja a história destes estudantes

A presidenta da UBES, Rozana Barroso aponta a importância de deixar claro que os estudantes não pedem o cancelamento do Enem, mas sim o adiamento da prova.

“O Enem é a porta de entrada para muitos estudantes sonhadores que querem construir um futuro melhor para a sua vida e de suas famílias. Weintraub ignora toda a situação que estamos vivendo e comete uma injustiça, pois muitos não tem condições de se preparar para a prova. Nós queremos fazer o Enem, mas numa data justa para todos”, completa Rozana.


O documento da UBES que convoca os estudantes para o dia 15 aponta que agora é o momento de organizar a juventude de todo Brasil contra as injustiças e as desigualdades (claro, de dentro de casa).