Entidades lançam campanha para apoiar estudantes de periferia

A partir de doações, ação vai distribuir tablets e livros didáticos para cursinhos populares parceiros. “É uma forma da gente dizer para estes estudantes não desistirem”

O novo calendário do Enem foi anunciado nesta sexta (8/7), após MUITA pressão estudantil. O que este Ministério da Educação nunca apresentou foi nenhum tipo de medida para diminuir as gritantes diferenças de acesso aos estudos. Por isso, a UBES e a UNE lançam a campanha Estudo Pra Geral.

A campanha arrecada doações que serão revertidas em tablets e livros didáticos para os cursinhos populares parceiros: são 12 cursinhos em diferentes estados. 

“É uma forma da gente dizer para estes estudantes não desistirem”, explica Rozana Barroso, presidenta da UBES. ”Se o presidente da República insiste em caos e destruição, nós, estudantes, continuamos lutando em defesa dos nossos sonhos.”

https://www.instagram.com/p/CCbVzvDF2ZQ/

Por que geral precisa disso

Entre os inscritos no Enem 2019, quase metade (46%) não tinha sequer computador em casa, de acordo com dados divulgados recentemente pelo próprio Inep. Uma situação muito diferente da exibida nos comerciais do governo sobre a prova, que é a maior porta de entrada para a universidade.

Segundo Iago Montalvão, presidente da UNE, as entidades estudantis seguem na luta por políticas públicas eficientes. “Mas sabemos que não dá para esperar muito deste governo e as necessidades são urgentes. Por isso criamos uma campanha para nos juntar e garantir que ninguém fique para trás”, explica.

Para doar, compartilhar, mobilizar e se engajar nesta causa, acesse o site: estudoparageral.com.br.

Acompanhe a UBES pelo Instagram, Twitter e Facebook