SOS IF: Estudantes fazem campanha nacional pelos Institutos Federais

Jovens de todo Brasil contam como a rede federal de ensino já vive falta de materiais e até de água após cortes orçamentários

Meu IF vai funcionar até quando? É o que questionam estudantes de Institutos Federais do Brasil todo na campanha SOS IF. No segundo semestre, a redução orçamentária já tem tido consequências práticas e estudantes planejam novos protestos para terça-feira (13/8), a exemplo das enormes mobilizações em 15 e 30 de maio.

No perfil do instagram @SOS_IF é possível ouvir em diferentes sotaques os mesmos problemas: falta material de laboratório, verba para reforma, transporte para visitas técnicas e até alimentação ou água, além de terceirizados demitidos.

A campanha começou na terça (6/8) e já tem participação das cinco regiões. É uma iniciativa da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e da rede de grêmios. 

Algumas dificuldades dos IFs já foram noticiadas na imprensa, como o corte de água no Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e o cancelamento de processo seletivo para novos estudantes no Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM).

No primeiro semestre, o movimento #TiraAmãoDoMeuIF foi a primeira reação aos cortes de Bolsonaro para a Educação. Os secundaristas foram em peso para as ruas em todos os estados no #15M e 30M. 

Defender os IFs é defender o Brasil

Rozana Barroso, diretora de Escolas Técnicas da UBES, lembra que, ao associar ensino médio ao tecnológico, os Institutos Federais não são essenciais apenas para a juventude, mas também para todo o país: 

“Essa campanha é importantíssima para o Brasil. Defender os IFs é defender o desenvolvimento e soberania. Esse é o papel dos verdadeiros patriotas”.

Triplicar o ensino médio integrado ao técnico, assegurando qualidade, é uma das metas do Plano Nacional de Educação para 2024.

Importância dos IFs

A grande vantagem dos IFs e colégios federais é oferecer ensino científico e tecnológico sem diminuir conteúdos de outras áreas, como história ou filosofia. A reforma do Ensino Médio sancionada em 2017, pelo contrário, exige que os interessados em formação profissional abram mão de outras formações.

Com grande expansão entre 2003 e 2016, as unidades dos IFs passaram a chegar em pequenos municípios, por isso são instituições também de grande papel social. Em muitas localidades, institutos federais significam a única oportunidade de formação e transformação de vida.