Artigo: Fundamentalistas não passarão!

Lutamos pela aprovação do Plano Municipal de Cultura de Salvador na íntegra, com os trechos que pautam políticas para a comunidade LGBT

Por Ana Vitória – Diretora LGBT da UBES |Salvador-BA

Na última quarta-feira (01/12/21), os vereadores Ricardo Almeida (PSC) e Débora Santana (AVANTE) da bancada cristã na Câmara Municipal de Salvador-BA, mostraram-se contrários ao Plano Municipal de Cultura ao notarem a presença de trechos que pautam políticas públicas voltadas a comunidade LGBT. A vereadora Laina (PSOL) que, por sua vez, é a única assumidamente LGBT da câmara de vereadores, criticou veementemente a posição dos seus colegas parlamentares, para ela, ‘’é muito difícil tentar entender o dilema e o problema com a sigla LGBT’’. Instituições e personalidades como o Grupo Gay da Bahia(GGB) e Xuxa Meneguel se posicionaram extremamente contra as falas dos vereadores do Partido Social Cristão e Partido Avante. Pra eles, atitudes como estas é mais uma forma de esconder seus preconceitos pondo Deus à frente.

A Diretoria de Politicas LGBTs da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas repudia todo e qualquer tipo de repressão: é inaceitável que ataques como estes aconteçam nos dias de hoje. Pela liberdade e democracia lutaremos incansavelmente, jamais recuaremos. Acreditamos que a cultura está em todos os lugares nos quais vivemos e dar vez aos debates de gêneros e diversidade é sempre necessário. A homofobia matou e mata milhares de nós todos os dias, o Brasil é o país que mais mata LGBTs no mundo, por isso, não retrocederemos!

“Não permitiremos nenhum passo a menos, vamos colorir o mundo e mostrar que toda forma de amar é válida. Existe sim cultura LGBT, existe sim direito LGBT, existe sim saúde LGBT”

Nesta quarta (15/12), o Plano Municipal de Cultura, escrito pelo Conselho Municipal de Política Cultural de Salvador, será votado, e em frente a Câmara de Vereadores, acontecerá um ato contra toda maneira de opressão imposta por todo e qualquer tipo de preconceito. Não permitiremos nenhum passo a menos, vamos colorir o mundo e mostrar que toda forma de amar é válida. Existe sim cultura LGBT, existe sim direito LGBT, existe sim saúde LGBT e várias outras áreas, não somos pecadores e muito menos doentes!