PR: Estudantes conquistam pautas das ocupações e iniciam movimento ‪#‎BetoExterminadorDoFuturo‬

Em nota, UPES expõe conquistas e desafios dos secundaristas que seguirão em estado de alerta

Estudantes do município de Arapongas, no Paraná, tomaram as ruas nesta sexta-feira (6), para denunciar o descaso do governador do Estado, Beto Richa, com a educação e cobrar a abertura de uma CPI da Operação Quadro Negro (que investigue os desvios de recursos da construção e reforma de escolas para campanha eleitoral de políticos) e a CPI Publicano (que investigue o pagamento de propina a auditores da Receita Estadual do Paraná e sonegação de impostos por parte de empresários).

13433340_667595313397662_7414252501743276947_oA atividade compõe o novo calendário de mobilizações do movimento estudantil intitulado #‎BetoExterminadorDoFuturo. Na última terça (14), os estudantes foram até a Assembleia Legislativa para recolher assinaturas de Deputados e pressionar a abertura das CPI’s.

Segundo o presidente da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), a campanha dá continuidade às ocupações das escolas que aconteceu em Maringá, que já rendeu conquistas aos jovens. “A ideia é que seja uma campanha permanente contra os descasos do governador. Ela será lançada oficialmente no dia 2 de julho, de forma unitária com outros movimentos”, explicou Matheus dos Santos.

Em Nota Oficial, divulgada no dia 1º de junho, a UPES informou as conquistas das ocupações e falou sobre os próximos passos da luta em defesa da educação.
“Uma assembleia geral dos estudantes de Maringá cumpriu o papel de interpretar o saldo da reunião e optou por ‘suspender’ por tempo as ocupações, mas deliberou manter as operativas em estado de alerta caso o governo não cumpra com os itens que se comprometeu”, diz trecho.

NOTA ESCLARECE POSICIONAMENTO DOS ESTUDANTES

Desde a 1° ocupação em Maringá, no Colégio Estadual José Gerardo Braga, o conjunto dos estudantes secundaristas maringaenses, utilizando um de seus instrumentos de luta, a União Paranaense dos Estudantes Secundaristas, para estabelecer diálogo com a Secretaria de Estado de Educação (SEED) e com o governo do Estado.

Na última semana, representantes da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa e representantes do Governo e da SEED, estiveram em Maringá para receber as pautas de reivindicação dos secundaristas maringaenses. Com representantes de todas as ocupações de Maringá, diretores da UPES, UBES e da UMES, um conjunto des estudantes entregou aos deputados e representantes do governo as pautas de reivindicação das ocupações e se comprometeram em realizar uma audiência com o governador no Palácio Iguaçu, em Curitiba. Os representantes do governo se comprometeram em abrir o diálogo com os estudantes.

Uma assembleia geral dos estudantes de Maringá cumpriu o papel de interpretar o saldo da reunião e optou por ‘suspender’ por tempo (sic) as ocupações, mas deliberou manter as operativas em estado de alerta caso o governo não cumpra com os itens que se comprometeu, sendo eles:

  • Retomada imediata das obras que não terminaram e outras que nem saíram do papel, devido aos desvios de dinheiro, culminando na operação QUADRO NEGRO. O governo tem 15 dias para enviar à UPES um relatório das obras;
  • Participação de um diretor da UPES no conselho estadual de alimentação escolar;
  • Regularização e abertura das licitações de todos os produtos da merenda escolar (produtos da agricultura familiar chegam em todos os colégios do estado. É a primeira vitória do movimento). O governo tem 15 dias para enviar à UPES um relatório das licitações;
  • Contratação de mais profissionais da nutrição, pelo menos um por região (hoje, apenas 4 nutricionistas prestam serviço na área de alimentação escolar).

Por fim, convocamos os estudantes a permanecerem em alerta e fiscalização. Aproveitamos para reafirmar nosso compromisso com a educação pública e com os estudantes. Seguimos em luta!

13323687_661926050631255_3857066088665805475_o