UPES DECLARA APOIO À GREVE DOS PROFESSORES DO ESTADO DO PARANÁ

Em nota, secundaristas reafirmam que “melhorias na educação do estado e do Brasil perpassam por educadores bem remunerados e incentivados a proporcionar aos estudantes uma qualidade superior de ensino”

Desde a última quarta-feira, 23 de Abril de 2014, cerca de 100 mil educadores do estado do Paraná encontram-se acampados em frente ao Palácio Iguaçu (Sede do Governo) em greve por tempo indeterminado. Entre as pautas dos educadores está a luta contra o descumprimento a Lei Nacional do Piso e acordos firmados com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do estado.

Com movimento “Governador Pague Meu Professor”, UPES, UPE, UBES e UNE iniciam série de manifestações em apoio à causa dos professores e funcionários da rede estadual. Em Curitiba, no último dia 16, em frente ao maior colégio da capital– o Estadual do Paraná (CEP), os secundaristas estenderam suas faixas, gritaram palavras de ordem e realizaram a típica panfletagem para explicar à população os motivos da greve. Na oportunidade, os estudantes protocolam documento para o governador Beto Richa pedindo que cumpra os compromissos com os educadores (saiba mais aqui).

ESTUDANTES LANÇAM NOTA: ESTAMOS JUNTOS COM OS PROFESSORES

A União Paranaense dos Estudantes Secundaristas, maior entidade de representação do movimento social paranaense, vêm em nome dos quase três milhões de estudantes de sua base, declarar total apoio à luta dos professores e profissionais da educação do Paraná, por entender que a luta por melhorias na educação do estado e do Brasil perpassam por educadores bem remunerados e incentivados a proporcionar aos estudantes uma qualidade superior de ensino.

Entendemos também que o governo do estado deixa muito a desejar quando o assunto é educação e juventude, sucateando importantes setores que são essenciais para o desenvolvimento do Paraná.

Mais do que apoiar, a UPES se compromete em não arredar o pé da luta contra esse tipo de prática do governador.

A presidenta da UPES, Camila Lanes diz que não podemos nos abalar por ameaças e nem nos deixar enganar pelo governo do estado que desde o início da gestão pinta uma educação linda que só se vê nos comerciais.

“Enquanto isso ainda existe escolas com buracos na sala de aula e sem telhado. Sem contar em professores com meses de salário atrasado, sem os 33% de hora atividade e sem incentivo algum para continuar lecionando. Não aceitamos e não deixaremos que o Beto Richa sucateie a educação! Estamos juntos com os professores onde for, por uma educação de qualidade”, completa Camila.

Por fim, convidamos todos os estudantes do estado a se somarem na luta dos professores, por uma educação de qualidade e por um novo modelo de ensino. A quem possa interessar, seguimos em luta!

União Paranaense dos Estudantes Secundaristas