Das origens até o fim da segunda guerra mundial

1900 - 1950

  • 1901 Funda-se a Federação dos Estudantes Brasileiros

  • 1902É criado o primeiro grêmio estudantil, em São Paulo

  • 1910É realizado o I Congresso Nacional de Estudantes

  • 1929É criada a Casa do Estudante do Brasil, visando à assistência social, promoção, difusão e intercâmbio de obras e atividades culturais

  • 1930 A Revolução de 30 torna obrigatório e expande o ensino primário por todo o país

  • 1934São criadas a Juventude Comunista, a Juventude Integralista, a União Democrática Estudantil

    , a Federação Vermelha dos Estudantes e a Frente Democrática da Mocidade
  • 1937Fundação da União Nacional dos Estudantes (UNE), dentro do Congresso Nacional dos Estudantes. Golpe de Estado.

    1937fundacao-une Getúlio Vargas implanta o Estado Novo.
  • 1942 Os estudantes promovem grandes mobilizações, em diversos estados, contra o nazi-fascismo, e pelo posicionamento do Brasil contra Hitler, na II Guerra Mundial.

    1942--estudantes-protestam-contra-asforcasnazi Estudantes ocupam prédio do Clube Germânia, de simpatizantes da Alemanha, na Praia do Flamengo, 132, Rio de Janeiro. O presidente Getúlio Vargas cede o local para ser a sede da UNE.
  • 1945 – Fim da II Guerra Mundial.

    Vargas articula a criação do PSD e do PTB. As oposições articulam a criação da UDN. Deposição de Vargas e fim do Estado Novo.
  • 1948Com grande participação dos secundaristas, os estudantes lançam a campanha “O Petróleo é Nosso”, contra a exploração estrangeira das riquezas nacionais

    Durante o 1º Congresso Nacional dos Estudantes Secundaristas na Casa dos Estudantes, é fundada a USES – União Nacional dos Estudantes Secundaristas. Luís Bezerra de Oliveira é eleito presidente.
  • 1949Em seu 2o congresso, os secundaristas mudam o nome da entidade para UBES – União Brasileira dos Estudantes Secundaristas.

    Carlos Cesar Castelar Pinto torna-se presidente.
  • 1950Secundaristas lideram greve nas escolas do Rio de Janeiro e de São Paulo contra o aumento das taxas escolares.

    No 3o Congresso, José Teotônio Padilha de Sodré vira presidente. No mesmo ano, Lúcio Urubatan Rebelo de Abreu o substitui.
Anos de chumbo, anos de luta

1950 - 1970

  • 1951 Tibério Cesar Gadelha torna-se presidente da UBES.

  • 1952 Os estudantes realizam uma grande mobilização em defesa da criação da Petrobras.

    No 5o Congresso, Edson Fontoura é eleito.
  • 1953É criada a Petrobras.

    1953-o-petro-e-nosso Dynés Aguiar é eleito presidente.
  • 1954 Suicídio de Getúlio Vargas

    1954--getulio-morre Aguiar é reeleito.
  • 1955 Eleição de Juscelino Kubistchek.

    No 8o Congresso, Nissin Castiel torna-se presidente.
  • 1956 Jovens realizam campanha contra o aumento da passagem de bondes no Rio de Janeiro, conhecida como “Revolta dos Bondes”.

    Vários sindicatos operários se unem aos estudantes nessa luta. A polícia invade a sede das entidades estudantis em repressão ao movimento. Helga Hofman torna-se a primeira mulher eleita presidenta da UBES. No mesmo ano, José Luis Barbosa Ramalho Clerot a substitui, sendo reeleito no congresso seguinte.
  • 1958 A UBES promove uma campanha contra o Acordo de Roboré

    preconizado por Roberto Campos, que atende aos interesses da multinacional Gulf, e pela abertura de CPI sobre a Shell e a Esso. No 11o congresso, Celso Saleh é eleito presidente.
  • 1959 Raimundo Nonato Cruz torna-se presidente.

    Sede da UBES 1959-Sede-da-UBES
  • 1960 Afonso Celso Guimarães Lopes ganha eleição para presidente. Jarbas Santana o substituiu.

  • 1961 – A sede da entidade é transferida, momentaneamente, para Porto Alegre

    em defesa da Campanha da Legalidade, pela posse do presidente João Goulart após a renúncia de Jânio Quadros. 1961O-presidente-Joao-Goulart-visita-a-sede-da-UBES O presidente João Goulart visita a sede da UBES
  • 1962 Políbio Braga é eleito presidente.

  • 1963 Olímpio Mendes torna-se presidente.

  • 1964 Secundaristas participam do famoso comício da Central do Brasil ao lado de João Goulart e outras lideranças nacionais.

    1964-Militares-tacam-fogo-na-sede-da-UBES Com a instalação da ditadura militar, a sede das entidades estudantis no Rio de Janeiro é metralhada e incendiada. Ocorrem invasões do regime em universidades do país e, por meio da lei Suplicy de Lacerda, a UBES e demais entidades estudantis são postas na ilegalidade.
  • 1966 Costa e Silva é eleito Presidente da República pelo Congresso Nacional.

    Revolta dos Bondes 1956revolta-dos-bondes Massacre da Praia Vermelha 1966Massacre-da-praia-vermelha
  • 1967 Promulgada a nova Constituição do Brasil. Editada a Lei de Segurança Nacional.

    Criação da Ação Libertadora Nacional (ALN). Tibério Canuto de Queiroz é eleito presidente.
  • 1968 Revoluções sociais e culturais mobilizam jovens de todo o mundo. No Brasil, o estudante Edson Luis é morto numa manifestação em frente ao restaurante Calabouço.

    1968-corpo-edson-luis-velado No dia seguinte, cerca de 50 mil pessoas participam do cortejo fúnebre. Em 21 de junho, confronto entre policiais e estudantes na Praça Tiradentes no Rio de Janeiro fica conhecido como ‘Sexta-feira Sangrenta’. Alguns meses depois, os secundaristas integram a Passeata dos Cem Mil no Rio de Janeiro. Em dezembro, a entidade racha no Conselho de Estudantes Secundários, em Salvador. Com a instauração do Ato Institucional N. 5 (AI-5), aumenta a perseguição. Marcos Antônio Machado torna-se presidente no 19o Congresso; em Conselho dos Secundaristas, Juca Ferreira é eleito.
  • 1969 Sequestro do embaixador americano Charles Albrick. Posse de Emilio Garrastazu Médici na Presidência da República.

    Criação da Vanguarda Armada Revolucionária -Palmares (VAR-PALMARES).
  • 1970 Marcos Brasil torna-se presidente da UBES após praticamente toda a diretoria ser presa

    Depois disso, a UBES é desmantelada.
A UBES na luta pela democracia

1970 - 1990

  • 1971 Morte de Carlos Lamarca, capitão do Exército e dirigente da VPR.

    1971-Honestino-Guimaraes O presidente da UNE Honestino Guimarães (foto) desaparece.
  • 1973O estudante da USP Alexandre Vannucchi Leme desaparece.

    1973--alexandre-vannucchi-leme
  • 1975 Morte de Vladimir Herzog nas dependências do II Exército.

    1975---herzog Manifestação de 10 mil pessoas na Praça da Sé contra o assassinato de Herzog.
  • 1979 Secundaristas participam do Congresso de reconstrução da UNE em Salvador e iniciam movimento pela refundação da UBES.

    1979---reconstituicao-da-une É sancionada a Lei da Anistia.
  • 1980 O presidente militar João Figueiredo manda demolir o prédio das entidades estudantis na Praia do Flamengo

    que havia sido invadido e incendiado em 1964. Os estudantes protestam e são reprimidos, o prédio é demolido. 1980---Militares-depredam-a-sede-da-UBES
  • 1981 A UBES é refundada durante congresso em Curitiba. É eleito presidente Sergio Amadeu

  • 1983 O governador do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, cede a UBES o casarão da Rua do Catete, 234, onde passa a funcionar a sede dos estudantes

    É iniciada a luta pelas “Diretas Já!”. Apolinário Rebelo é eleito presidente no 22o Congresso.
  • 1984 A UBES apoia a candidatura de Tancredo Neves à presidência da República e participa ativamente da campanha “Diretas Já”,

    1984---diretas-ja principalmente da passeata em São Paulo e do comício na Candelária, no Rio. Emenda das Diretas é derrotada no Congresso. Delcimar Pires ganha a eleição para presidente.
  • 1985 O Colégio Eleitoral elege a chapa Tancredo Neves – José Sarney.

    1985---tancredo-neves Tancredo adoece e morre; Sarney é o primeiro Presidente civil da República após a ditadura. A UBES e os grêmios estudantis são legalizados. No 24o Congresso da UBES, Selma Oliveria Baçal torna-se presidenta.
  • 1986 Rovilson Brito é eleito presidente.

  • 1987 No 25o Congresso da UBES, Altair Lebre é eleito presidente.

  • 1988 É promulgada a nova Constituição da República com o voto para os jovens de 16 anos, uma conquista da UBES.

    1988-constituicao Manoel Rangel é eleito presidente.
  • 1989 UBES apoia Lula na campanha para presidência da República.

    1989---lula Fernando Collor de Mello é eleito. Manoel Rangel é reeleito.
  • 1990 Leila Márcia Santos é eleita no 28o Congresso

Em defesa das conquistas democráticas

1990 - 2015

  • 1992– Mauro Panzera é eleito presidente no 29o Congresso em São Paulo.

    1992---fora-collo Após denúncias de corrupção envolvendo o presidente Fernando Collor de Mello, os estudantes “cara pintadas” realizam uma maratona de grandes manifestações por todo o país, na campanha “Fora Collor”. O presidente renuncia para não sofrer processo de impeachment do Congresso Nacional.
  • 1993A UBES realiza uma campanha nacional contra as altas mensalidades do ensino particular

    No 30o Congresso da UBES em São Paulo, Joel Benin é eleito presidente.
  • 1994O presidente da república Itamar Franco assina um protocolo para a devolução definitiva do terreno da Praia do Flamengo aos estudantes.

    O ato da entrega é comemorado no restaurante Lamas, com participação dos jovens e do presidente tomando um chopp.
  • 1995Fernando Henrique Cardozo toma posse como Presidente da República.

    1995-parafusos A UBES inicia uma grande campanha nacional contra a privatização do ensino público e lança campanha pelo ensino técnico: “Queremos mais que apertar parafusos”. Em Goiânia, Kerison Lopes é eleito presidente.
  • 1997Juana Nunes é eleita presidenta da UBES no 32o Congresso em Juiz de Fora (MG).

  • 1999Carla Thaís Santos é eleita presidenta da UBES no 33o Congresso em Goiânia (GO).

  • 2000- A UBES participou da fundação da Coordenação dos Movimentos Sociais, uma importante organização que reúne entidades das mais variadas frentes.

    2000--criacao-cms
  • 2001O Congresso da UBES elege o presidente Igor Bruno Freitas.

    2001---contra-a-Alca Acontece o I Fórum Social Mundial em Porto Alegre. UBES participa de campanha contra a ALCA.
  • 2002A UBES apoia a candidatura do ex-metalúrgico e sindicalista Luís Inácio Lula da Silva à presidência, em sua quarta corrida presidencial.

    2002---lula
  • 2003O Congresso Nacional apresentou um projeto de lei que institui a proposta da UBES, obrigando as instituições de ensino público superior a reservar 50% das suas vagas para estudantes vindos das escolas públicas

    Em Mogi das Cruzes (SP), é eleito presidente da entidade Marcelo Brito Gavião.
  • 2005Contra o aumento das tarifas de ônibus, a cidade de Salvador ficou completamente paralisada durante 15 dias com a “Revolta do Buzú”

    2005---revolto-do-buzu em Florianópolis a repercussão da movimentação estudantil também ganhou forma com a “Revolta da Catraca”. Thiago Franco é eleito no 36o Congresso em Brasília.
  • 2006Lula é reeleito presidente da República com o apoio dos estudantes.

  • 2007Caravana UBES em Defesa do Passe Livre visita 20 cidades em 11 estados brasileiros

    2007-caravana O 37o Congresso elege Ismael de Almeida Cardoso em Goiânia (GO).
  • 2009Os estudantes mobilizaram a opinião pública com passeatas nacionais da Jornada de Lutas da UBES pelos 10% do PIB para Educação em atos que chegaram a reunir mais de 20 mil secundaristas

    2009--chagas-e-lula Yann Evanovick é eleito no 38o Congresso em Belo Horizonte (MG).
  • 2010Dilma Rousseff é eleita a primeira mulher presidenta da República.

    2010---dilma
  • 2011Em São Paulo, Manuela Braga é eleita presidenta da UBES.

  • 2012Os secundaristas ocupam as ruas do Rio de Janeiro pelos royalties do petróleo e o fundo social do pré-sal para a Educação.

    2012pre-sal
  • 2013O movimento estudantil brasileiro integra a histórica onda de manifestações por mais direitos e mudanças na estrutura da sociedade das Jornadas de Junho.

    2013---junho Estudantes conquistam os royalties do petróleo e o fundo social do pré-sal para a Educação. No 40o Congresso em Belo Horizonte, Bárbara Melo é eleita.
  • 2014Dilma Rousseff é reeleita presidenta. Brasil realiza a Copa das Copas.

    2014aprova-pne O Plano Nacional de Educação é aprovado com 10% do PIB para o setor. É aprovado o Estatuto da Juventude.
  • 2015UBES participa da criação da Frente Brasil Popular para defender a democracia e lutar por mais direitos

    Estudantes conquistam a regulamentação da meia-entrada.