Escolas

As escolas de ensino básico (fundamental e médio), técnico e pré-vestibular são o “chão de fábrica” da UBES. Nela é onde acontece a luta cotidiana dos secundaristas por melhores condições de ensino.

Nos corredores e nas salas de aula os jovens aprendem a canalizar a sua indignação para transformar a sua escola e o país. A melhor forma de provocar essas mudanças é a organização dos estudantes em Grêmios Estudantis.

Qualquer grupo de estudantes pode se juntar e formar um grêmio para reivindicar as suas demandas junto à diretoria da escola. A UBES apoia a formação e a manutenção de milhares de grêmios em todo o país.

Para saber como criar um Grêmio Estudantil, clique aqui.

Entidades municipais e estaduais

Os secundaristas e os Grêmios Estudantis de uma mesma cidade e um Estado se organizam em entidades municipais e estaduais para fortalecer a sua luta local junto à sociedade e ao poder público.

Elas são ainda a principal forma de articulação do movimento secundarista para ampliar as suas lutas nacionalmente. Existem centenas de união e associações regionais no país.

Para conhecer as entidades gerais que constroem a UBES, clique aqui.

Fóruns e Congressos

A UBES promove a realização de diversos fóruns e congressos para debater e deliberar diversos assuntos relevantes aos movimentos secundaristas, como o Encontro de Escolas Técnicas (ENET), o Conselho de Grêmios e o Congresso Nacional da UBES (CONUBES), a maior instância deliberativa da entidade, que decide o seu rumo e elege a sua diretoria. Para saber mais sobre os fóruns e congressos da entidade, clique aqui.

Movimento Estudantil

Os estudantes são historicamente grandes atores das lutas populares do país. Estão sempre do lado das causas justas e em defesa das liberdades democráticas, protagonizando importantes momentos da história brasileira, como a campanha “O Petróleo É Nosso”, a resistência à ditadura militar, as “Diretas Já!” e o “Fora Collor”.

A UBES atua ao lado da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) para mobilizar os estudantes de todo o país e organizar a lutar em defesa da educação e da democracia brasileira. 

Para saber mais sobre o DNA do movimento estudantil, clique aqui.

Movimentos Sociais

A UBES participa de campanhas nacionais ao lado de movimentos sociais de diversos segmentos para aprofundar a democracia, diminuir as desigualdades e por mais direitos. Os secundaristas defendem as reformas populares, como a Tributária, Agrária, Urbana, Política e Universitária, a Reformulação do Ensino Médio, a desmilitarização da Polícia Militar e a democratização dos meios de comunicação. Para saber mais sobre as campanhas da UBES, clique aqui.

CONJUVE

 

conjuve

 

O Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) é composto pela sociedade civil e pelo governo federal, com a atribuição de formular e propor diretrizes voltadas para as políticas públicas de juventude.

A UBES possui uma cadeira no Conjuve, onde atua em defesa dos interesses e das conquistas dos secundaristas.

 

Poder Público

A UBES atua constantemente junto aos poderes executivos, legislativos e judiciários das esferas federal, estaduais e municipais para defender os interesses dos estudantes secundaristas.