UBES e UNE, junto aos movimentos sociais, apresentam impeachment de Bolsonaro

O projeto é mais uma das ações dos estudantes contra os ataques do presidente à educação, democracia e vida dos brasileiros

Os estudantes continuam bradando: Fora Bolsonaro! Na última terça-feira (14), a UBES e a UNE foram até Brasília para protocolar mais um pedido de impeachment (entre tantos) do presidente Jair Bolsonaro. O projeto o acusa de praticar crimes de responsabilidade e foi encaminhado para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM).

As entidades estudantis assinaram um pedido que reúne diversas organizações, movimentos sociais e personalidades como Chico Buarque, Gregorio Duvivier, Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento Negro Unificado (MNU) e várias outras representações do país.

Além de uma série de crimes que Bolsonaro pode ter cometido desde o início do mandato, o presidente agravou as consequências da pandemia no Brasil, aprofunda a desigualdade social, ataca a educação pública e cria uma guerra ideológica em diversos ministérios importantes como o Ministério da Educação (MEC).

Rozana Barroso, em Brasília (DF), na entrega do pedido de impeachment do Bolsonaro.
(Foto: Matheus Alves)

A presidenta da UBES, Rozana Barroso, esteve no ato de entrega do projeto no Congresso Nacional. Ela conta que Bolsonaro faz questão de agravar a desigualdade social no país, sendo mais aliado do coronavírus do que da população brasileira.

“Há um ano e meio sofremos com um governo que ataca a educação, que ataca a democracia interna das instituições e enfraquece mecanismos que permitem que secundaristas acessem o ensino superior. Não existe um projeto mínimo para a educação brasileira, só olharmos para a bagunça do entra e sai no MEC. Não aturaremos mais!”, afirma Rozana.