Mais responsáveis que Bolsonaro, estudantes entregam máscaras em atos pela democracia

Cidades do Brasil inteiro registraram atos pacíficos antifascistas e antirracistas e a UBES esteve presente, ajudando na prevenção ao coronavírus

Foi momento de ir às ruas, mas com prevenção! Milhares de pessoas encheram as ruas do país no último domingo (7) pela democracia, contra o fascismo e o racismo. Vários estudantes estiveram presentes nas mobilizações, inclusive, a presidenta da UBES, Rozana Barroso. Claro, com responsabilidade: máscara e álcool em gel pra todo mundo.

O maior protesto rolou nas cidades de São Paulo, onde Rozana participou e ajudou na prevenção ao coronavírus. O uso de máscaras e álcool em gel é uma medida recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Na pandemia, devemos ficar em casa, mas num período de tantos ataques e ameaças à democracia, é preciso sair às ruas pelo país. Portanto, não há forma melhor do que prevenido.

Quem não tinha condições ou esqueceu a máscara, não passou perrengue com a ajuda da UBES. Rozana afirma que se precisamos furar a quarentena, devemos nos cuidar pois nem todo mundo consegue seguir todas as recomendações por questões financeiras e sociais. Ainda há milhões aguardando a liberação do auxílio emergencial, por exemplo. 

“Nos mataram dentro de casa, nos tiram o direito ao isolamento social, vetam bilhões para o combate ao coronavirus e atacam a democracia. Não aceitaremos mais tantos ataques!” disse Rozana Barroso, no carro de som da manifestação.

A estudante faz referência à violência contra pessoas negras no Brasil e relembra a morte do menino João Pedro, baleado durante uma operação policial no Rio de Janeiro, e a de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, filho de uma empregada doméstica que morreu após cair do nono andar de um prédio de luxo em Recife. Muitos manifestantes também levantaram placas e cartazes pedindo respeito pelas vidas.

Enquanto defendemos a democracia, Bolsonaro mostra cada vez mais sua tirania e deixou de divulgar dados sobre a pandemia. Ele já se mostrou um inimigo da democracia faz tempo e mostramos que a rua não tem dono. A rua é do povo, não do Bolsonaro!

Fique de olho nas nossas redes para acompanhar a luta dos estudantes nesse período.