Resistência contra os cortes marca abertura do 14° ENET

Estudantes deram início ao encontro que debate o Ensino Técnico em um período de cortes na Educação

“Qual a melhor ferramenta para democracia do que a ampliação e o investimento aos institutos e escolas técnicas? Por isso, Bolsonaro escolheu os estudantes como seus inimigos”, disse Pedro Gorki, presidente da UBES, para uma grande plateia de estudantes na abertura do 14° Encontro Nacional de Escolas Técnicas – ENET que aconteceu no Mart Center em São Paulo (SP) na últimasexta-feira (18).

Orlando Silva, deputado federal pelo PCdoB-SP, participou da mesa exaltando os secundaristas pelo Tsunami da Educação que aconteceu em vários atos pelo país. Graças as mobilizações, houve a liberação de R$ 1,1 bilhão das verbas do MEC na sexta-feira (18), mas ainda há valores bloqueados.

“Daqui alguns anos, você vão ter a noção da importância da resistência dos estudantes nesse momento”, disse Orlando Silva (PCdoB-SP). (Foto: Raíza Rodrigues | Circus da UBES)

O deputado mencionou a importância da organização estudantil, lembrando quando ele era secundarista e fundou o grêmio de sua escola aos 15 anos. Para ele, o papel da UBES é fundamental para garantir a liberdade da juventude nas escolas. “Nós queremos que nossos menino e meninas possam construir seu próprio futuro”, completou Orlando.

“Tenho certeza que estamos armados pela revolta e teremos a juventude pronta para preparar um grande Conubes”, completou o deputado.


“Não nos calaremos enquanto eles continuarem atacando os estudantes”, completou Rozana Baroso. (Foto: Raíza Rodrigues | Circus da UBES)

Rozana Barroso, diretora de Escolas Técnicas da UBES, apontou como o contingenciamento da Educação no governo Bolsonaro corta recursos básicos na prática, como o IFRN que ficou sem água no começo do ano. “Não nos calaremos enquanto eles continuarem atacando os estudantes”, completou Rozana.

Durante a abertura, transmitiram um vídeo com a temática do Revolta, encontro que inclui o ENET junto ao 5° Encontro de Mulheres Estudantes e o 17° Conselho Nacional de Entidades Gerais da UBES. Veja o vídeo abaixo junto a um trecho da poesia escrita por Pedro Gorki.


Revolta que me deixa inquieto
Revolta que me deixa indomável
Revolta que me torna corajoso
Enquanto nos fecharem as portas
Eu serei revolta!

“Qual a melhor ferramenta para democracia do que a ampliação e o investimento aos institutos e escolas técnicas? Por isso, Bolsonaro escolheu os estudantes como seus inimigos”, disse Pedro Gorki. (Foto: Thompson Griffo | Circus da UBES)

“Estamos aqui para expressar nossa revolta contra os cortes na educação e contra aqueles que odeiam a juventude brasileira. Se ele lutam por ódio, nós lutamos por amor”, concluiu Pedro Gorki. Também participaram da mesa Débora Nepomuceno, vice-presidenta da UBES, Angela Correa, presidenta da Associação Nacional dos Estudantes Secundaristas da Colômbia – ANDES, Juliene da Silva, secretária geral da UBES e Lucas Chen, presidente da UMES – São Paulo.

Acompanhe a programação do evento nas redes sociais da UBES.