Nem “idiotas”, nem robôs: Veja como adolescentes ampliam #30M no interior

Em Nova Cruz (RN), estudantes de Instituto Federal têm comissões, panfleto e ofícios. Veja dicas para sua cidade

Ampliar protestos para o maior número possível de pessoas é um grande desafio quando não se trabalha com profissionais de whatsapp, usuários robôs e impulsionamento em redes sociais. Mesmo assim, jovens de 17, 18 e 19 anos têm conseguido arrastar verdadeiras multidões contra cortes no orçamento da Educação. É o caso de estudantes de Nova Cruz, uma pequena cidade no Rio Grande do Norte.

Lá, estudantes do Instituto Federal local envolvem as cidades vizinhas nos protestos, pois a instituição beneficia e atende toda a região. Para isso, o grêmio criou um verdadeiro plano estratégico! Deu certo no último #15M e a organização está ainda mais desenvolvida para o próximo #30M.

Acompanhe todos os passos e as dicas de Maria Eliete, estudante do 4º ano do Ensino Médio em Informática e integrante do grêmio do IFRN-campus Nova Cruz.

1) Preparar e distribuir panfleto

O pessoal do IFRN-Nova Cruz colocou no panfleto informações sobre o campus, as ações na comunidade (feira de agricultura familiar e curso de computação para mulheres, por exemplo).

E informou como os cortes podem afetar o funcionamento: demissão de terceirizados, compra de livros novos, pagamento de água e luz, etc.

Terça-feira (29/5) é dia de panfletagem, uma ação para distribuir o informativo e conversar com a população.

2) Criar comissões e dividir tarefas

Ótimo para dividir funções!

Em Nova Cruz, cada comissão fica responsável por levar a luta para uma cidade diferente.

Assim, estudantes do IF que moram em municípios vizinhos também envolvem suas próprias cidades no dia de manifestação.

3) Fazer contato com o poder Executivo e Legislativos

Ofício sobre a importância do #30M entregue à Câmara dos Vereadores de Nova Cruz (RN)

Importante para convocar vereadores e prefeitos para a luta. Marcar audiência na Câmara para explicar o movimento, pedir que participem e apoiem, gravem vídeos de divulgação.

4) Procurar os meios de comunicação

Cada comissão procura na sua cidade os jornais, programas de TV, portais e estações de rádio para divulgar o dia e local do protesto, motivos e importância do IF.

5) Passar em salas

Conversar com estudantes de todas as escolas para somar forças no dia do ato.

6) Garantir transporte da secretaria de Educação

Estudantes do IFRN-Nova Cruz que moram em outras cidades entraram em contato com a secretaria estadual para garantir que o transporte escolar não seja suspenso no dia do ato. Isso foi feito por meio de um ofício, explicando a importância da atividade no dia 30 de maio.

7) Procurar sindicatos e movimentos sociais da região

Parcerias são muito importantes. No caso de Nova Cruz, o sindicato dos professores vai emprestar o carro de som para o ato.