É greve porque é grave: 6 greves importantes no Brasil

Conheça algumas greves importantes no Brasil e se prepare porque dia 14 tem greve geral pela previdência e pela educação

Quem nunca ouviu dizer que greve é “coisa de vagabundo”? Pelo contrário, greve é coisa de trabalhador! Desde 1988, a paralisação é um instrumento legal no Brasil para que o povo possa fazer reivindicações sociais ou políticas. Um direito garantido pelo artigo 9º da Constituição Brasileira.

Em muitos episódios do país e do mundo só a luta pode conquistar aumentos salariais e condições mais dignas de trabalho, contra jornadas longuíssimas e insalubres. Tanto o Dia da Mulher (8 de março) quanto o Dia do Trabalhador (1º de maio) lembram datas de luta no mundo.

Conheça algumas greves importantes no Brasil e se prepare porque dia 14 tem greve geral pela previdência e pela educação.

Primeira greve geral no Brasil, 1917

Trabalhadores das fábricas conseguiram ser ouvidos e ter 20% de aumento salarial. Só anos depois conquistam leis para trabalho infantil, férias e acidente de trabalho.

Greve dos 300 Mil, 1953

32% de aumento salarial após um mês de greve de muitas categorias. Com a pressão, o salário mínimo desvalorizado dobrou no ano seguinte. Saiba mais

Greve pela posse de Jango e 13º, 1961

Após renúncia do presidente Jânio Quadros, alguns partidos tramavam golpe para impedir a posse do vice João Goulart. No mesmo ano outra greve geral conquista o 13º salário. Saiba mais.

Greve dos 700 Mil, 1963

Conquista negociação coletiva, 80% de aumento nos salários em todas as categorias, mais liberdade para 100 grevistas presos. Saiba mais.

Primeira greve do ABC, 1979

Histórica ao conseguir das metalúrgicas 78% de aumento salarial mesmo com a repressão da Ditadura Militar. Saiba mais.

Greve contra inflação, 1989

Greve exigiu que planos governamentais reparassem as perdas de trabalhadores num ano em que a inflação chegou a 1.700%.