Basta de Bolsonaro! Estudantes convocam atos para dia 5

UBES, UNE e ANPG denunciam ameaças do presidente e vão às ruas na próxima terça (5/11) por justiça para Marielle, democracia e direitos

As entidades estudantis UBES, UNE e ANPG convocam mobilizações para terça-feira (5/11) após o nome do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ter sido citado nas investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes. Unificado com outros movimentos sociais das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, o movimento Basta de Bolsonaro! pede “justiça para Marielle, democracia e direitos”.

Confirme presença no evento: Basta de Bolsonaro! Por justiça para Marielle, democracia e direitos

Em entrevista coletiva dos congressistas de oposição no Congresso Nacional, nesta quarta (30/10), as lideranças estudantis exigiram a urgente continuidade das investigações do caso e ainda denunciaram graves riscos à democracia, como a ameaça de Bolsonaro sobre não renovar a concessão da Rede Globo e a fala do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente da República, que se referiu à Ditadura Militar em plenário dizendo que “a história vai se repetir” caso haja protestos no Brasil, como acontece no Chile.

“Nunca imaginei que eu, com 18 anos, no século 21, pudesse temer a volta de um estado autoritário no Brasil”, disse Pedro Gorki, presidente da UBES, em Brasília.

Ele explicou que os protestos convocados para o dia 5 de novembro precisam passar o recado de que “Bolsonaro não é maior do que a Constituição nem que o povo brasileiro”.

“Vamos às ruas para que a juventude tenha o direito de sonhar com o futuro, em uma nação que acolha qualquer brasileiro e brasileira”, terminou Gorki, dizendo que os recentes  movimentos no Chile e no Equador devem sim ser uma inspiração.

Para Iago Montalvão, presidente da UNE, os movimentos sociais devem elevar o tom para denunciar os ataques à democracia. “Todas as informações dessa semana se somam à atual situação de risco das nossas universidades, escolas, ciência e cultura”, afirmou.

Em seguida, as lideranças estudantis participam no Congresso Nacional do Ato “Liberdade de Expressão, Imprensa e Estado Laico, uma atividade do Direitos Já!, um fórum suprapartidário pela democracia.