A porta do banheiro mudou: dos xingamentos à empatia

Como as mudanças que estão acontecendo nas escolas auxiliam no empoderamento feminino

Caneta, giz, hidrocor, batom. Qualquer material servia para que as portas e paredes de banheiros dessem lugar a um mural de xingamentos e disputas.

Mas isso já não é mais a realidade em diversas escolas Brasil afora. Agora quem domina são os famosos “post its” – os papeizinhos coloridos – que tem se espalhado e levado incentivo, confiança e estímulo para a autoestima de diversas meninas.

Os bilhetes trazem frases como “Você é mais forte do que pensa”, “Apoie outras mulheres”, “O cabelo/corpo ideal é o teu” e diversos outros exemplos de recados positivos e motivadores.

Os grêmios estudantis estão aproveitando a onda e testando em suas escolas para observar os resultados. Em Balneário Camboriú, o Grêmio Higino Pio disse que teve a ideia de replicar as frases motivacionais quando viu que as escolas em São Paulo haviam feito essa cola de post it’s nos banheiros femininos. Inicialmente, colaram apenas alguns para ver como as alunas iriam acolher a ideia. E adivinhem só? O resultado foi surpreendente! Na mesma tarde surgiram mais de 30 novos bilhetes que foram colocados por outras alunas.

Eles ainda disseram que o impacto está sendo muito positivo, pois o mural auxilia as estudantes principalmente para momentos de maior tensão como antes das provas ou quando as garotas estão passando por momentos delicados.

Saúde Mental

Este movimento também levantou uma questão muito importante: a saúde mental dos estudantes. Os post it’s foram o gatilho para que o Grêmio percebesse como os próprios alunos estavam preocupados com sua saúde mental e que então seria interessante desenvolver uma série de palestras com temas relativos à sexualidade, autoaceitação, machismo e violência contra a mulher.

Incentivo na parede do banheiro na Escola Estadual Fernanda de Camargo Pires em Sorocaba (SP)

Também foi pensando nisso que o Grêmio Antônio Ribas de Sorocaba acabou aderindo a proposta. Segundo a vice-presidenta do grêmio, Evellyn Bazarath, eles já estavam organizando um projeto sobre machismo na escola, e assim resolveram começar pelos banheiros. Então durante as aulas de artes começaram a colar os bilhetes que empoderassem as meninas contra as opressões e também a deixar itens de higiene para ajudar outras meninas, como sabonetes e absorventes.  Evellyn disse que as estudantes procuraram explicar o significado de sororidade, ressaltando que a palavra é exatamente o oposto dos xingamentos que estimulam a rivalidade entre mulheres.

Sororidade ainda não está nos dicionários mas o seu significado tem chamado muita atenção na internet e nos grupos feministas, já que a palavra indica a ideia de apoio entre mulheres para buscar a liberdade e a solidariedade.

Esta união  foi o que motivou o pessoal do Grêmio Zattera  em Caxias do Sul (RS) a realizar uma ação no dia da mulher para incentivar a autoaceitação  entre as estudantes da Escola Alexandre Zattera. Os alunos afirmam que a reposição dos materiais continua acontecendo e que novos bilhetes estão sendo feitos para estimular a sororidade.

Caixinha de produtos na Escola Estadual Alexandre Zattera

Organização e Limpeza

A ação tem gerado efeitos também na organização e limpeza da escola de Sorocaba. A vice-presidenta do Grêmio afirmou que os banheiros estão mais limpos e os materiais preservados, e além disso, as meninas tem pedido que o grêmio realize mais projetos como esse.

E aí, na sua escola este movimento já está rolando? Conta pra gente!