Vai ter arte de secunda na Bienal da UNE, sim!

Diretor de Cultura da UBES fala da importância dos secundaristas apresentarem seus trabalhos para milhares de estudantes em Salvador

Jovens de todo o Brasil estão em contagem regressiva para o 4º Encontro Nacional de Grêmios da UBES que acontecerá na capital baiana, entre os dias 6 e 10 de fevereiro. A grande novidade desta edição é que o ENG fará parte da 11ª Bienal da UNE – Festival dos Estudantes juntamente com a UNE e ANPG.

Falamos com Igor de Lucca, Diretor de Cultura, sobre a participação da UBES pela primeira vez na Bienal e da importância dos estudantes secundaristas apresentarem seus trabalhos de arte, ciência e cultura.

Igor de Lucca, Diretor de Cultura, 20 anos. Estudante de pré-vestibular, o jovem é de Curitiba (PR).

Por que a UBES está integrando pela primeira vez a Bienal da UNE, agora Festival dos Estudantes?

O momento político no Brasil é no mínimo tenso, e a necessidade de estar cada vez mais unido nos levou a pensar um espaço que formasse um bloco dos estudantes. Sendo assim, melhor seria ter um espaço amplo para todo e toda estudante desse país que queira se organizar no movimento. Acredito que essa seja a questão mais simbólica do Festival dos Estudantes!

Que tipo de atividades os secundas terão acesso, agora que a UBES compõe esta grande mostra?

Para além de poder ver toda a agenda de exposições, shows, intervenções e debates no Festival dos Estudantes, a galera que organiza cultura em suas escolas vai poder expor seu trabalho. Tem muita gente por aí fazendo arte na escola, e fora dela também.

Como diretor de cultura, pode explicar um pouco qual a importância desse evento para os secundas?

Como eu ia dizendo, tá cheio de artista por aí, com ideias incríveis, mas sem acesso a espaços para expor elas. A Bienal é importante por isso, é um espaço onde dá pra fazer contato com gente do país inteiro, e mostrar seu trabalho.

Como os secundas poderão participar e inscrever seus trabalhos? Que tipo de trabalho pode ser inscrito?

O pessoal vai inscrever os trabalhos na plataforma da UNE, o sistema é mega simples e dá para inscrever vários projetos ao mesmo tempo, seja de música, artes visuais, cênicas, e até projetos literários ou trabalhos acadêmicos.

A UBES recriou recentemente seu circuito de arte e cultura, o CIRCUS, qual papel ele terá nesta bienal?

Por alguns cantos do país, estudantes secundaristas que produzem arte estão se organizando no CIRCUS e acredito que a nossa intervenção na Bienal pode incentivar ainda mais. Acredito que isso vai iniciar um ciclo em que o CIRCUS finalmente vá para mais escolas.

Qual a influência da arte e cultura na formação dos estudantes? E o que você diria como incentivo para os secundaristas participarem e se envolverem em eventos como este?

Entender a arte, e a cultura em todos seus aspectos, é parte essencial para a formação humana, afinal um povo que não entende sua cultura não se entende. Falta muito para que a escola seja um espaço de real incentivo para cultura, mas tem muita gente boa por aí fazendo coisas incríveis, e eu acho que o Circus precisa cumprir esse papel, de criar uma rede entre os secundas de todo o país.

Sim, a educação que queremos também se faz com cultura!

 


Serviço

Saiba mais sobre a 11ª Bienal aqui

Veja como inscrever seu trabalho aqui

E não deixe de participar do 4º ENG! Saiba como aqui.

 

Dica da UBES:

Pague meia-entrada em cinema, shows e eventos. Faça agora a sua carteira de estudante oficial. É só clicar aqui!

carteira de estudante