Secundas vão à Alesp denunciar superfaturamento em Etecs

Estado de São Paulo gasta mais de 10 vezes a mais com placa para fachada de escolas

Nesta quinta (8/2), estudantes estarão na Assembleia Legislativa de São Paulo para cobrar esclarecimentos e ações do poder público sobre a compra de 56 painéis por 1,4 milhão de reais.

Isso significa que cada placa custa em média 25 mil reais! No mercado, a placa mais cara da licitação é encontrada por 2 mil reais. Ou seja, o governo paulista paga mais de 10 vezes o valor real.

O contrato para compra das placas foi assinado em 22 de novembro pelo Centro Paula Souza, autarquia estadual responsável pelas 221 escolas e faculdades técnicas em 163 municípios paulistas.

Diretor de Escolas Técnicas da União Paulista dos Estudantes Secundaristas, Alerson Melo questiona as prioridades da gestão estadual:

“Temos uma formação técnica dentro da ETEC que nos limita como profissionais por conta da estrutura. Faltam laboratórios, maquinários e incentivo a nossos professores. O argumento para que tais problemas continuem a acontecer é falta de verba, e aí está a contradição”.

Ele lembra o escândalo da máfia das merendas, que levou os secundaristas a ocuparem a Alesp em 2016, como mais uma demonstração da falta de respeito com os estudantes.

Próximos passos

A audiência pública, solicitada pelo deputado Carlos Gianazzi (PSOL), faz parte de uma série de procedimentos para cancelar o contrato e punir os responsáveis. O caso também foi denunciado ao Ministério Público Estadual e ao Tribunal de Contas do estado.

“O nosso objetivo dentro da audiência pública é dar a oportunidade para que o Centro Paula Souza possa dar satisfação ao povo paulista, sobretudo garantir que sejam investigados e punidos os culpados”, explica Alerson.

PARTICIPE

Audiência Pública na Alesp
Onde? Alesp: Av. Pedro Álvares Cabral, 201
Quando? Quinta (8/2), às 18h30

Acompanhe o evento no Facebook