Grêmio Pensar, Opinar, Progredir: conheça o POP da Bahia!

À UBES, presidente fala sobre a importância dos grêmios estudantis no combate aos retrocessos na educação

Na ativa desde agosto deste ano, a turma do Grêmio Pensar, Opinar, Progredir (GPOP) desenvolve projetos que incentivam a participação dos estudantes, além de promover o respeito às diversidades no Colégio Estadual Bartolomeu de Gusmão, situado na cidade de Lauro de Freitas (BA).

“Antes da eleição do grêmio, ainda em chapa, lançamos o nosso Programa de Gestão Participativa. Com o PGP, os alunos podiam deixar sugestões de projetos que eram analisados por uma comissão e publicado em nosso aplicativo oficial. Muitos desses projetos viraram realidade!”, conta Vitor Menezes, presidente do grêmio. O GPOP foi eleito pelos estudantes com 71% dos votos e tem uma atuação baseada em atividades culturais e na democracia na escola. Conheça alguns dos projetos desenvolvidos:

 Depressão Não é Brincadeira: visa conscientizar os alunos sobre essa doença que vem crescendo entre os jovens;
 Biblioteca Para Todos: as parcerias com voluntários permite que a biblioteca do colégio esteja aberta todos dos dias;
 Projeto Vê Se Me Respeita: combate ao racismo, machismo e LGBTfobia a partir de ações como rodas de conversa e vídeos motivacionais;
 Aplicativo Grêmio POP: acesso a notícias do colégio, acompanhamento dos projetos desenvolvidos, possibilidade de deixar sugestões e consultar o andamento

Projeto Depressão Não é Brincadeira.

Limpeza da biblioteca através do projeto Biblioteca Para Todos.

Vê se me Respeita – Combate ao racismo.de uma solicitação.

Vê se me Respeita – Combate à homofobia.

Intervenção musical do Grêmio POP no 1º Encontro de Grêmios de Lauro de Freitas.

Sobre o projeto “Vê Se Me Respeita”, o presidente do grêmio conta que a ideia surgiu devido à recorrência de relatos de alunos vítimas de homofobia, machismo e racismo. Pelo aplicativo, os estudantes podem denunciar situações de preconceito, todas as denúncias são encaminhadas à direção do colégio para tomar as medidas cabíveis e prestar assistência à vítima. “É muito gratificante promover ações onde heterossexuais e homossexuais se respeitam e dialogam sobre assuntos que realmente importam para nossa juventude”, o presidente do grêmio destaca. Aos 19 anos, cursando o último ano do ensino médio, Vitor Menezes conta à UBES como as iniciativas realizadas pelos estudantes têm resultado no ambiente escolar.

 

O grêmio conta com apoio da direção do colégio?
Sim, sempre firmamos importantes parcerias com a direção para elaboração e realização de projetos que visam fortalecer o desenvolvimento dos alunos. Uma dificuldade é manter um diálogo com alguns professores que não apoiam e não sabem a importância de um grêmio estudantil para a comunidade escolar. Eles acreditam que o grêmio é somente um órgão fiscalizador, quando na verdade vai muito além disso. Somos capazes de melhorar a qualidade do ensino, buscando sempre uma escola cada vez mais atrativa para os alunos e também para buscar melhores condições para os professores.

Observaram melhorias na escola com as ações do grêmio?
Já passaram diversos grêmios em nosso colégio, mas acredito que o Grêmio Pensar, Opinar, Progredir vem lutando pela diversidade dentro do ambiente escolar e aos poucos estamos conseguindo. Notamos que o interesse dos alunos em participar das atividades culturais evoluiu muito. Sempre que formamos parcerias com o Projeto Escolas Culturais Lauro Freitas do governo estadual para a realização de saraus, notamos a interação dos alunos e isso é muito positivo.

Vimos que vocês fazem parceria com outros grêmios da cidade. Qual o objetivo delas?
O GPOP procura sempre manter diálogo com grêmios irmãos, como nós costumamos chamar nossos parceiros, a fim de trocar experiências. Logo surgiu a ideia de montarmos um bloco e assim formamos o GELF (Grêmios Estudantis de Lauro de Freitas – BA). Com o GELF visitamos escolas que ainda não possuem grêmios para estimular a criação de um, além de promover atividades culturais. Gostaria de aproveitar e agradecer a todos os nossos grêmios parceiros: o Grêmio Nova Geração, Grêmio Marielle Franco e Grêmio CEAAD.

Quais os maiores desafios do GPOP hoje?
Hoje, nosso desafio é garantir a liberdade dos nossos colegas estudantes, desde a escolha do que querem ser à liberdade de expressão nas escolas. A Lei da Mordaça é uma afronta à nossa liberdade, isso é uma censura. Enquanto grêmio, seguimos lutando pela liberdade de escolha e de expressão dos estudantes. Já mostramos que a juventude não está dormindo, apesar de muitos engravatados fecharem os olhos para nós existimos e resistimos!

O incentivo à cultura é algo que vocês trabalham bastante, como conseguem recursos para realizar as atividades?
O GPOP é um grêmio que valoriza muito a cultura por ser um meio de transformação. Realizamos atividades que venham mostrar os nossos talentos, e muitas delas acontecem devido a parcerias com o Bloco de Grêmios, projetos do governo estadual e instituições que ajudam nos custos mínimos. Mas temos também nossos recursos próprios, das vendas de brigadeiros, rifas e doações. Além disso, temos muitos voluntários que nos auxiliam nas atividades.

Sobre o aplicativo, como surgiu a ideia e como conseguiram desenvolvê-lo?
Notamos que nossa geração está sempre conectada, então surgiu a ideia de elaborar um aplicativo fácil e rápido para obter informações, nesse aplicativo eles podem deixar críticas e sugestões de projetos e também consultar o andamento da sua sugestão. O Aplicativo Oficial foi 100% gratuito, pesquisamos em diversos sites e encontrando o “Fábrica de Aplicativos”, um site que oferece modelos pré-estabelecidos.

Qual você acredita ser a maior missão do grêmio estudantil?
Nosso maior desafio é lutar pela democracia, por mais que pareça algo distante para alguns, os impactos chegam na gente, como no caso da Lei da Mordaça.

“Em tempos onde a nossa democracia vem sofrendo retrocessos, o GPOP luta para que esses retrocessos não atinjam nosso espaço escolar”

Vitor Menezes, presidente do Grêmio, no lançamento do aplicativo.

Para finalizar, Vitor deixa um agradecimento aos estudantes que ajudam a construir uma escola melhor: “Gostaria de agradecer a todos os nossos gremistas, que juntos dedicam seu tempo para mudar uma dura realidade e deixar o nosso colégio cada vez mais igualitário. Agradeço também a toda equipe da UBES que estão sempre na luta pelos estudantes secundaristas do nosso Brasil!”.

Conheça, apoie e se inspire:

Instagram: @gremio.pop
Aplicativo: app.vc/gremiopop