Estudantes mobilizados contra a restrição do passe livre estudantil em Campos (RJ)

Medida tomada pelas empresas de transporte é ilegal

Empresas de ônibus da região de Campos do Goytacazes (RJ) estão limitando o direito à gratuidade de estudantes no transporte público, garantida por lei, prejudicando muitos jovens. Motoristas estão impedindo a entrada de mais 4 estudantes por veículo, o que é ilegal, segundo o próprio Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT).

As empresas estão disponibilizando ônibus exclusivos em horários pré-determinados para estudantes, porém eles não atendem as necessidades de todos. Alguns jovens precisam sair mais cedo de casa pela distância da escola, mas a dificuldade com os horários estabelecidos está complicando a situação. Demais passageiros com direito a gratuidade como idosos e deficientes também estão sendo prejudicados.

A União dos Estudante de Campos (UEC) é contrária a essas medidas e se reuniu com Renato Siqueira, presidente do IMTT na última quarta-feira, 21/02. Gabriel Henrique, representante da UEC e presidente do grêmio do Colégio Agrícola de Campos disse que “foram informados que já estão sendo tomadas as medidas necessárias, como multa às empresas e apreensão de veículos.”

Na reunião. Da esquerda para a direita: Representantes da UEC; Gabriel Henrique, presidente do Grêmio Tapajós (Colégio Agrícola de Campos – ETEAAS), Israel Viana, presidente do Grêmio Nilo Peçanha (Instituto Federal Fluminense – IFF Campus Centro), Daniel Souza (IFF Campus Guarus) e o Presidente do IMTT, Renato Siqueira.

É preciso que os estudantes anotem o número dos ônibus que estão impedindo seu acesso ao transporte público. Denúncias sobre a proibição ilegal desse direito podem ser encaminhadas à página da UEC no Facebook.

Em protesto a essas medidas arbitrárias das empresas de ônibus, um grupo de estudantes está mobilizando um ato na próxima quarta-feira (28), com concentração na Praça São Salvador que deve seguir em caminhada até a Câmara de Vereadores. “Estamos somando forças e mobilizando a todos”, ressalta Gabriel.

 

Por Diego Guaglianone