Conheça 5 grêmios que ajudam a levar mais cultura para a escola

Com feiras, saraus, desfiles e outras ações, estudantes incentivam leitura, produção artística, conhecimento e autoestima nos seus colégios. Veja a lista

Com o 4º Encontro Nacional de Grêmios e a 11º Bienal da UNE, agora Festival dos Estudantes, estudantes vão começar o ano de 2019 ocupando Salvador com mobilização e cultura. E unir as duas coisas é algo que o movimento estudantil sabe fazer bem.

Além de lutar por uma escola melhor e uma educação com mais qualidade, muitos secundas já promovem mais arte e expressão nas escolas, por meio dos grêmios.

Reunimos algumas dessas atividades para quem quiser se inspirar, enquanto o ENG não chega. Dá uma olhada!

Você, secunda, pode apresentar sua arte na maior mostra estudantil da América Latina! Veja como se inscrever na 11º Bienal da UNE – Festival dos Estudantes

Desfile da beleza negra
Os estudantes do Centro Integrado de Educação de Porto Seguro (BA) deram um ótimo exemplo como unir cultura, moda e representatividade. No dia da Consciência Negra, eles realizaram um desfile de beleza pela valorização e orgulho da herança afrodescendente.

O presidente do Grêmio Estudantil CIEPS, Pedro Galvão, explica que o intuito dos secundaristas é diminuir o racismo com atividades de resgate da cultura africana e afro-brasileira. “Quisemos mostrar a beleza negra que existe em nosso colégio. Depois disso, ficou visível para nós a associação e valorização da história baiana, foi de grande importância para os alunos”, conta Pedro.

Veja mais ações do Grêmio CIEPS aqui!

Sarau do Central
Em Belo Horizonte (MG), o Grêmio Abre Alas do Colégio Estadual Central reúne os estudantes mensalmente para a realização de um sarau. “O ‘Sarau do Central’ é um espaço onde os alunos podem se apresentar, cantar, dançar ou recitar poesias”, afirma o presidente do grêmio, Gabriel Moreira.

Gabriel enxerga a cultura nas escolas como um incentivo ao senso crítico e à liberdade de expressão. “Essa prática tem que ser constante. Isso cria um ambiente escolar totalmente diferente”, afirma o estudante.

Um dia de liberdade
O incentivo à leitura foi o foco de um dos projetos do Grêmio Lúcia Helena de Paiva Almeida da Escola Estadual Tiago Delgado em Lima Duarte (MG). O projeto “Um dia de liberdade”, desenvolvido para o ensino fundamental, aproxima os secundaristas da literatura, incentivando cada estudante a pegar no mínimo um livro para ler na biblioteca no dia de mobilização da ação.

O presidente do grêmio, Josué Moura, conta que os estudantes abraçaram a ideia e os gremistas ficaram muito contentes pelo sucesso da atividade. “Cremos que esse projeto fará a diferença na vida dos secundas, porque é um projeto de futuro e esperança”, diz Josué.

Dia de Los Muertos
A tradição mexicana está presente no Instituto Federal de Santa Catarina em Chapecó (SC). Os estudantes do IF se reúnem anualmente para se divertir na festa que conta com apresentações musicais e teatrais, poesia, história e desfile de fantasias. O Grêmio Estudantil Integrar organiza a festa com os secundaristas. A presidenta do grêmio, Júlia Werlang, conta que a festa já é tradição no câmpus.

Feira da Economia Solidária
Outra ação do Grêmio Integrar incentiva a participação de toda a comunidade escolar. A Feira da Economia Solidária reúne expositores locais, estudantes e pais, para exibir produtos como artesanato, comidas, livros.

No evento, que já está na segunda edição, os estudantes também pedem doações de roupas para o abrigo municipal de crianças e adolescentes. “Foi uma oportunidade de abrir as portas do câmpus para a comunidade”, diz a presidenta Júlia.

Sarau da Etec Getúlio Vargas
Os secundaristas paulistanos da Etec Getúlio Vargas têm a oportunidade de apresentar sua arte aos colegas mensalmente. O sarau organizado pelo Grêmio Dois de Junho já foi esporádico, mas a atividade era tão rica que passou a ser realizada periodicamente.

O presidente do grêmio, André Gambini, diz que os alunos têm a chance de se expressar no sarau por meio da música e da poesia. “Nós assumimos esse compromisso na área cultural e a resposta dos alunos é muito boa”, conta André.