Volta às aulas: trote no Estadual Central marca nova trajetória de lutas

O Grêmio do Central começou o ano letivo colorindo a escola de amor, luta e alegria

O tradicional trote do Colégio Estadual Central, localizado em Belo Horizonte (MG), aconteceu nesta segunda-feira (06). A série de atividades é a porta de entrada para acolher novos estudantes e incentivá-los a compor o movimento estudantil.

Primeiro dia de aula no Colégio Estadual Central.

Nesta edição, o grêmio Abre-Alas se propôs a apresentar as políticas e movimentos culturais da escola, além de unificar os calouros dispostos a lutar pelos seus direitos. Em 2017, a principal pauta dos estudantes mineiros é a conquista do passe livre estudantil no estado.

Empolgadas, estudantes procuram suas novas turmas.

Empolgadas, estudantes procuram suas novas turmas.

Para a presidenta do grêmio Abre-Alas, Daniela Moura, o grêmio estudantil deve ser protagonista nessa relação de amizade e companheirismo entre os novos estudantes e a escola. “A gente chega às pessoas com o panfleto, trocamos ideias sobre as lutas do movimento estudantil, explicamos as pautas que contemplam a todos e fazemos o convite para construir uma nova escola”, comenta a respeito do dia.

Calouros entram no clima da brincadeira.

Calouros entram no clima da brincadeira.

Com mais de trinta anos de história, o “trote do Central” foi recriado há dez anos para consolidar o grêmio estudantil no colégio. De acordo com a presidenta da União Colegial de Minas Gerais, Késsia Teixeira, a brincadeira tem um objetivo fundamental. “A atividade realizada pelos estudantes é uma forma de mostrar para a galera como é importante a organização dos estudantes dentro da escola”, afirma.