O Brasil não está à venda! Nota de repúdio às privatizações de Temer

Entidades estudantis se posicionam contra a venda de ações da Eletrobras, responsável pelo fornecimento de energia elétrica, e outras áreas estratégicas para o desenvolvimento do Brasil.

Os estudantes brasileiros, representados pela União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Secundaristas (UBES) e Associação Nacional dos Pós-Graduandos (ANPG) manifestam sua veemente revolta contra as movimentações de Michel Temer para privatizar setores estratégicos do país, entre eles a Eletrobrás e o patrimônio energético brasileiro.

Ancorado sobre a ruína das contas públicas, imerso no lodo das páginas policiais com denúncias gravíssimas de corrupção, rejeitado pela imensa maioria da população, o desgoverno Temer não reúne a mínima honestidade para solapar as riquezas nacionais e vender o que é do nosso povo. O Brasil não está à venda.

As privatizações de recursos fundamentais no país, que colocam em risco a soberania nacional, têm sido reprovadas pelos brasileiros desde os governos neoliberais da década de 1990, quando milhões foram às ruas, incluindo o movimento estudantil, para fazer frente a negociatas vergonhosas como aquela que entregou a Companhia Vale do Rio Doce e parte grande dos nossos recursos minerais.

Os estudantes que, já desde muito antes, na década de 1950, foram os principais defensores das empresas estatais estratégicas para o desenvolvimento do país, defesa expressa em diversas campanhas como a do petróleo para os brasileiros “O Petróleo é Nosso”, não aceitarão que a entrega do setor elétrico avance de forma trágica como deseja Temer.

A UNE, UBES e ANPG convocam a juventude e os movimentos sociais organizados para combater nas ruas a armação dessa vergonhosa feira livre do nosso país. Após ferirem de morte os direitos sociais com o congelamento dos gastos públicos, rasgarem as leis trabalhistas e avançarem contra a aposentadoria e seguridade, desmantelarem a ciência brasileira e a educação pública, os que se encontram de forma ilegítima no Palácio do Planalto não têm a mínima autoridade de vender o que não é deles. A Eletrobrás é nossa e lutaremos por ela e por todas as empresas estratégicas para o desenvolvimento e soberania do país.

União Nacional dos Estudantes
União Brasileira dos Estudantes Secundaristas
Associação Nacional dos Pós-Graduandos