IFAL campus Satuba se prepara para integrar o 3º Encontro Nacional de Grêmios da UBES

“Somente através da luta é que vamos conseguir mudar a realidade em que vivemos”, diz presidente do Grêmio Estudantil Miguel Guedes de Nogueira

Com mais de cem anos de história, o Instituto Federal de Alagoas (IFAL), campus Satuba, já está de malas prontas para participar do 3º Encontro Nacional de Grêmios e 1º Encontro LGBT da UBES. O evento reúne estudantes de todo Brasil e acontecerá entre os dias 30 de janeiro e 1º de fevereiro em Fortaleza (CE).

O Grêmio Miguel Guedes de Nogueira

Criado em 2000, o grêmio estudantil Miguel Guedes de Nogueira, nomeado em homenagem ao fundador dos cursos de agronegócio e agropecuária no campus Satuba, é a voz democrática dos mais de 700 estudantes da instituição.

Para o presidente do grêmio, Elvys Roberto, 2016 foi um ano marcado por muita luta e o Encontro de Grêmios da UBES é uma oportunidade para conhecer centenas de estudantes que ocuparam suas escolas em defesa da educação: “Vamos trocar experiências de luta e, a partir  das atividades, nos enriquecer com os debates e criar novas perspectivas para 2017”.

Elvys ainda conta que a organização estudantil teve papel fundamental na reivindicação de direitos: “A nossa instituição é centenária, portanto muito rígida. Após a implementação do Grêmio, a escola teve um novo olhar para o estudante. Conseguimos melhoras na alimentação e uma educação mais atual e inovadora”.

photo4904918172214339523

Estiudantes em assembleia para aprovar o estatuto do grêmio estudantil Miguel Guedes de Nogueira.

Alagoas sem amarras

Alagoas foi o primeiro estado brasileiro a sancionar a lei “Escola Livre” (outro nome para o Escola sem Partido). O projeto ultraconservador veta o debate sobre assuntos polêmicos como política, machismo, racismo, questões de gênero e religião nas salas de aula. De acordo com Elvys, o grêmio Miguel Guedes de Nogueira se organizou contra a promulgação da Lei: “Assim que ela começou a tramitar na Câmara dos Deputados, nós realizamos um ato em Maceió para barrar este retrocesso”.

Hoje, o Grêmio cumpre o papel de promover discussões a respeito desses e outros temas no Instituto: “Dentro do campus, nós realizamos atividades como rodas de conversa e palestras para desenvolver a consciência crítica dos estudantes. O nosso movimento estudantil tem a responsabilidade de levar um debate amplo e coeso”, finaliza.

O Grêmio e as Ocupações

O IFAL Satuba foi uma das 21 escolas alagoanas que se articulou contra o desmonte da educação promovido pelo governo Temer. Em 50 dias de ocupação, os estudantes resistiram aos cortes de água, energia e internet, além da interdição da cozinha, ações arbitrárias da diretoria do instituto para desmobilizar o movimento. “Apesar das horas de fome, nós conseguimos uma integração com a comunidade que nos ajudou. Nós também aprendemos a ter responsabilidade, cuidamos da limpeza e pintamos nossa escola”, Elvys relembra.

#VemENG

Para custear a viagem até Fortaleza e chegar ao 3º Encontro Nacional de Grêmios, os estudantes do IFAL Satuba estão realizando pedágios e rifas. Contribua com o movimento estudantil alagoano, entre em contato através do e-mail [email protected] ou pelo Facebook: Grêmio Estudantil Miguel Guedes de Nogueira.

Clique e saiba mais sobre o 3º Encontro Nacional de Grêmios da UBES.

Inscreva-se.