Identidade visual do 16º CONEG e 4º EME valoriza energia dos jovens e do movimento secundarista

UBES divulga arte do encontro que acontece em setembro, na capital paulista. O 4º Encontro de Mulheres Estudantes (EME) também já tem cara

Chega de suspense. A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas lança a identidade visual do 16º Conselho Nacional das Entidades Gerais e 4º Encontro de Mulheres Estudantes da UBES, que serão realizados de 7 a 9 de setembro. Cores fortes, brilhantes e formas que remetem à dinamicidade e vivacidade dos jovens estamparão as redes da UBES e os espaços da Faculdade Zumbi dos Palmares, na zona norte de São Paulo, que receberá os estudantes nestes encontros.

“A juventude que hoje pensa e luta para determinar os rumos do Brasil é também a juventude que se definiu pelas primaveras feministas, LGBT e negra. São jovens que, com os olhos cheios de brilho e os pulmões cheios, bradam em defesa de um país mais justo, diverso e democrático. Essas ideias estão presentes na arte”, explica Juliano de Oliveira Moraes, designer que assina o conceito da arte do 16º CONEG e 4º EME.
Os gestos e o brilho do neon presentes na arte representam a energia e a força do movimento secundarista, intenso e vibrante ao longo dos anos. A arte ressalta também que a luta por um país mais justo passa pela irreverência e celebração à diversidade.

“Esperamos grande mobilização, tendo em vista o momento político e a forte atuação secundarista deste período”, afirma a presidenta da UBES, Camila Lanes. Mais de 500 lideranças secundaristas de todo o País são esperadas para o CONEG, fórum que reúne os representantes das entidades secundaristas municipais e estaduais.

Em breve a UBES divulgará mais informações sobre os convidados confirmados e o processo de inscrição. Acompanhe as redes sociais e o site da entidade!

Cartaz:

  

Baixe as versões do cartaz A3:

Baixe as versões do panfleto A5:

Para o topo do seu perfil no Facebook:

Para sua imagem de perfil:

Mesas

“Queremos promover debates técnicos, para que cada um e cada uma possa voltar ao seu estado com mais informações, ideias e ciência dos seus direitos para passar adiante”, adianta Camila Lanes. No CONEG, as mesas mais esperadas são sobre a reforma do ensino médio e o projeto “Escola Sem Partido”. Neste caso, estão sendo convidados defensores e opositores da proposta para trazer seus argumentos.

Violência doméstica contra as mulheres, espaço na cultura e opressões na educação serão assuntos desenvolvidos no EME com estudantes do país todo e especialistas convidadas. “Nós, mulheres protagonistas nos processos de ocupações de escolas, nos grêmios, nos coletivos, vamos debater sobre o projeto de escola e de sociedade sem machismo que queremos”, convoca Brisa Bracchi, diretora de Mulheres da UBES.

Deliberação

A partir do CONEG, o movimento estudantil convoca o Congresso da UBES, que acontece a cada dois anos para eleger a diretoria da entidade e definir os rumos do movimento estudantil secundarista para o próximo período. Por isso, haverá no CONEG um espaço de deliberação, onde serão definidas as diretrizes do CONUBES. No CONEG também será lançada a Conferência Nacional Popular de Educação (Conape), programada para 2018.