Tarefa de quarta: tirar o sossego do prefeito de SP

João Dória aproveita as férias escolares para retirar direitos, mas estudantes marcam protesto para dizer: o passe livre fica!

Na volta às aulas, os estudantes de São Paulo poderiam ter uma surpresa desagradável: o passe livre no transporte público, uma conquista de 2015, estaria restrito a apenas duas viagens diárias, para ir e voltar da escola. É o que diz a alteração publicada neste sábado (8/7) no Diário Oficial da capital paulista (entenda melhor abaixo).

Porém, apesar das férias escolares, os jovens estão atentos e mobilizados para impedir a retirada do direito. Um protesto está marcado para quarta-feira (12/7), às 16 horas, na frente da prefeitura.

“A prefeitura usou a tática de apresentar a medida nas férias de julho apostando na desmobilização dos estudantes. Acharam que teríamos este baque em agosto, mas tivemos esta resposta rápida”, afirma Daniel Cruz, diretor da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES), sobre a manifestação.

O evento do protesto no Facebook é organizado pela UPES, UBES, UNE, UEE, ANPG, Ocupação Alesp e CUCA da UNE. Em três dias, já tem mais de 15 mil pessoas mobilizadas. Daniel Cruz convoca todos os secundaristas de São Paulo: “Agora é o momento certo para tirar o sossego do prefeito João Dória (PSDB), só assim revogaremos esta medida”.

>>Relembre como foi a conquista do passe livre em São Paulo

Ir e voltar da escola não é suficiente? Não!

“Na lógica do governo tucano aqui no estado de São Paulo, o estudante só precisa ter acesso a sua escola. Eles não entendem que também aprendemos tendo acesso à cidade, praças, parques, cinemas, teatros, museus”, afirma Daniel.

Quem faz estágio não remunerado também será prejudicado.

Para o diretor da UPES, é essencial que toda a juventude possa ter acesso à cidade. Ele explica:

“Isto representa inclusão da juventude da periferia, ao vivenciar a cidade, espaços de cultura, lazer, esporte. Não queremos aprender só na escola, mas também na convivência com a sociedade”.

Quais as mudanças de João Dória?

Desde 2015, o estudante na Grande São Paulo pode fazer até 8 embarques nos ônibus durante as 24 horas do dia. Com a mudança, só poderia fazer 4 viagens durante 2 horas e, num outro período do dia, mais 4 viagens durante 2 horas. Ou seja, no total, o passe livre fica restrito a dois deslocamentos diários de ônibus (com até 4 embarques cada).

>>Confirme presença