Chico César e UBES lançam clipe em homenagem às ocupações

Músico e estudantes gravaram em Fortaleza, no Ceará, videoclipe em homenagem à Primavera Secundarista, movimento que ocupou escolas em todo o país

Com olhares curiosos e feições emotivas, mais de 1.000 estudantes adentra-ram o Cineteatro São Luiz para acompanhar a gravação do clipe “Mel da Mocidade”, o espaço escolhido cautelosamente possui uma história iniciada em 1939 e é um dos mais belos cartões postais do Ceará.

Ao subir no palco, Chico César foi recepcionado com longos aplausos, seguidos de gritos de ordem como: “Ocupar e Resistir”. O artista que participou das ocupações das escolas se tor- nou um ícone importante para a juventude e foi exatamente nesse movimento que o cantor se inspirou para criar a canção que remete à luta dos secundaristas. A canção levou o nome de “Mel da Mocidade”.

Entrada do Cineteatro São Luiz, em Fortaleza.

Foi só ouvir o primeiro verso, que a emoção tomou conta do lugar, rostos foram tomados por lágrimas e risos frouxos de felicidade. Um telão ao fundo trouxe imagens simbólicas sobre a primavera secundarista e assim os milhares de jovens acompanharam cada estrofe relembrando aquele que foi um momento histórico para Brasil.

Meses depois, a UBES realizou o lançamento do vídeoclipe oficial, no espaço Casa Natura em São Paulo e em busca de tornar aquilo especial para os secundaristas de todas as regiões, o vídeo foi lançado simultaneamente nas redes sociais da entidade. “Emocionante! Me dá um orgulho imenso saber que fiz parte tanto do clipe, quanto desse movimento secundarista de muita luta“, disse Pedro, apenas um dos milhares estudantes que protagonizaram o momento que ficou conhecido pela resistên- cia dos jovens brasileiros.

Estudantes durante a gravação do clipe “Mel da Mocidade”.

Mel da Mocidade – Chico César Os estudantes são lindos

Os estudantes estão vindo Inda mais belos que antes
Os estudantes dão flores
Que animam os professores
E fazem parar os passantes Dezenas centenas milhares Espalham com seus celulares
Os beijos que dão em seus pares
O que aos soldados parece irritante Os estudantes são fortes
Não temem o carro da morte
E os gritos dos comandantes Sabem que são viajantes
E vão inventando o destino
Que é como eles menino
E muda a todo instante
Sabem que são estudantes
E isto é dar vida aos desejos
Mais puros e inquietantes
Sabem que em seus restaurantes Merenda não cai do espaço
Sabem que régua e compasso
São o braço dado do amigo
E é esse abraço antigo
Que peço comigo você cante:
O mel da mocidade
É o fel dos governantes
Melhor ocupar a cidade
Escolas ruas palácios
Jardins praças espaços
Pra tornar as mentes pensantes Mostrar que são meliantes
Os assaltantes do futuro
Que tornam o presente tão duro Pra vida dos estudantes

Confira o videoclipe:

https://www.facebook.com/ubesoficial/videos/1417021258415660/

Originalmente publicado na Revista da Gestão 2015 – 2017.