UBES repudia ações em conformidade com o “Escola sem Partido”

Recentemente, professores e professoras de escolas brasileiras têm sido, absurdamente, acusados de “doutrinação ideológica” e sofrido represália por isso. É o caso da professora Gabriela, do Colégio Estadual Profª Maria Gai Grendel, na região sul de Curitiba, que foi afastada pela diretoria da escola por ensinar teóricos da sociologia como Karl Marx aos alunos.

Esse tipo de ação por parte da direção do colégio é lamentável. A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas repudia essa e qualquer ação que vá ao encontro do projeto “Escola sem Partido”, que se propõe a eliminar o livre debate de ideias nas escolas.

A UBES também se solidariza com a professora Gabriela e tantas outras professoras e professores que possam ter sido acusados do mesmo. Vamos acompanhar esses outros casos similares de perto!

Lutaremos contra atos fascistas como o projeto de lei da “Escola sem Partido”.

Não ao “Escola sem Partido”! Não à Lei da Mordaça! Não nos calarão!