UBES lança Caravana de Grêmios no Maranhão

Os estudantes passarão por 29 escolas até o início do mês de dezembro promovendo engajamento juvenil e atividades culturais

Foto: Divulgação

Somando às manifestações secundaristas que acontecem em todo Brasil, o estado do Maranhão deu início à mobilização “Caravana Estudantil: a juventude do Maranhão pede passagem”. Com o objetivo de promover uma escola mais democrática, que coloque os estudantes como protagonistas no processo de formação cidadã, a caravana passa por 29 instituições de ensino até o início do mês de dezembro.

Lançada na quarta-feira (5), no ginásio poliesportivo do Liceu Maranhense, localizado na capital do estado, São Luís, a mobilização é direcionada aos secundaristas que cursam o ensino médio na rede estadual. Com a realização de oficinas, palestras, rodas de conversa, além de atividades culturais e esportivas, o movimento pauta temas como diversidade de gênero, arte, empreendedorismo e engajamento juvenil.

A diretora de comunicação da UBES, Fabíola Loguercio, acompanha de perto o andamento do projeto. Junto aos estudantes, ela percorre regiões metropolitanas da capital do estado e lança vídeos para narrar o cotidiano da caravana.

Para ela “a principal atividade que estamos promovendo é a criação de diálogo com muitas pessoas. Nós estamos conseguindo, de fato, dizer o que é essa nova escola que buscamos construir, que desejamos”, explica.

Diretor de Grêmios da Associação Maranhense dos Estudantes Secundaristas (AMES), Yuri Smith enfatiza: “há uma galera que fica numa parte mais distante da cidade e é muito carente do movimento estudantil. É um pessoal que está disposto a dialogar, que quer participar do movimento! Nós chegamos e conseguimos conquistar o coração deles! Estão todos muito empolgados com tudo e vamos realizar um trabalho muito bacana! ”, conta.

WhatsApp-Image-2016-10-05-at-18.46.53-1024x682Foto: Divulgação

Diante da conjuntural atual de desmonte da educação pública, alavancado pelas medidas retrógradas do governo golpista, os secundaristas buscam, ainda, discutir temáticas como a PEC 241, que congela por duas décadas investimentos direcionados a campos essenciais, como a saúde e a educação. A MP de reforma do ensino médio, que retira as disciplinas de sociologia, filosofia, artes e educação física do currículo obrigatório das escolas é mais um dos assuntos tratados durante a passagem da caravana.

caravana
Ainda segundo a diretora da UBES, essa mobilização poderia ocorrer em todos os estados e instituições de ensino do Brasil já que, assim, seria possível a organização de mais grêmios estudantis. “ Nós percebemos, muitas vezes, que a galera quer participar, mas não sabe como. Hoje vimos muitas pessoas dizendo que querem modificar suas escolas e essa caravana pode nos dar a oportunidade de construirmos coletivamente o ensino que queremos”, pontua.

Para saber mais sobre o percurso da Caravana Estudantil, clique >>aqui<<.