Primavera Secundarista atravessa fronteiras

Estudantes de outros países apóiam ocupação das escolas brasileiras

A luta que mobiliza ocupações das escolas públicas em diversos estados do Brasil tem recebido apoio de estudantes de diversos países da América Latina. Nas últimas semanas, a Primavera Secundarista contou com mensagens de solidariedade dos estudantes paraguaios.

“Nossas lutas são as mesmas, contra a corrupção e pela educação. Nos solidarizamos, nossa luta é sua luta”, diz secundarista do Colégio Nacional Nações Unidas.

Depois de ocupar 72 escolas no Paraguai para denunciar a corrupção na compra da merenda, reivindicar refeições gratuitas e melhoria na infraestrutura das escolas, estudantes comemoraram a derrubada da ministra da Educação, Marta Lafuente, que renunciou o cargo no último dia 5 de maio.

No México, estudantes e professores tomaram as ruas em uma greve nacional contra a reforma educativa, mudança administrativa que viola os empregos e inicia a privatização do ensino público. Na manifestação, os estudantes Institut National Polytechnique expressaram seu apoio aos secundaristas do Brasil.

13198392_235982020100590_4005129037926007650_o

 

Na periferia de Bom Jardim, bairro da periferia de Fortaleza (CE), a Ocupação Caic iniciada no dia 28 de abril também têm extrapolado a fronteira nacional. Entre o ciclo de debates realizado no último sábado (14), os secundaristas organizaram um Cine debate sobre a Palestina, discutindo e declarando apoio às centenas de estudantes que não conseguem ter acesso às escolas.

A cearense Karine Garcês, que já participou de ações humanitárias na Síria e na Faixa de Gaza, também declarou apoio às ocupações das escolas do Brasil: “Lutar por educação é lutar pela vida”, afirmou.