Manaus (AM) dá largada à Jornada Nacional de Lutas 2016

Ato unificado acontece na capital amazonense no dia 30 de março

Compondo o calendário de atos que acontecem em todo o país nos meses de março e abril, os estudantes do Amazonas deram largada à Jornada de Lutas 2016. Na última segunda-feira (7), secundaristas e universitários de diversas regiões de Manaus realizaram a primeira manifestação para mobilizar a juventude.

Eles ocuparam o terminal de ônibus Constantino Nery, no Centro da capital amazonense. A atividade contou com palavras de ordem em defesa do passe livre estudantil, mais mobilidade urbana, educação de qualidade, contra o fechamento de escolas, pela assistência estudantil e a construção de creches como política de permanência para as mães estudantes.

Entre os secundaristas presentes estiveram os representantes do Grêmio Chico Mendes, do Instituto Federal do Amazonas, da escola estadual Angelo Ramazzoti, diretores da União Municipal dos Estudantes de Manaus (UMES), UBES, União Estadual dos Estudantes do Amazonas (UEE) e UNE.

“Como a história mostra, toda e qualquer conquista só chega através da luta, da persistência, da resistência. Só através disso alcançaremos nossos anseios por uma Manaus melhor, um Amazonas melhor”, declara o presidente da UMES, João Victor Barros.

12800323_1019448418117147_6652722514233412674_n

30 DE MARÇO NAS RUAS

Além das passeatas organizadas em diferentes regiões do estado, os estudantes convocam a juventude para a manifestação unificada no dia 30 de março, na Praça do Congresso, em Manaus, a partir das 14h. As pautas dos grêmios, centros e diretórios acadêmicos defendem bandeiras fundamentais para os jovens. Para saber mais, acesse página do evento aqui.

“Vamos às ruas em defesa da educação, pela democracia e também pela regulamentação do ensino privado. Vamos ocupar as ruas para dizer que queremos ensino de qualidade e passe livre”, acrescentou a universitária Keullyn Leal.