Estudantes organizam ato para barrar a Lei da Mordaça no Rio Grande do Sul

Em ‘estado de ocupação’, secundaristas afirmam que apesar do compromisso do governo, o movimento não admitirá retrocessos

No calcanhar do governo do Estado – que prometeu atender as pautas dos estudantes que ocuparam mais de 180 escolas nos últimos meses – os secundaristas organizam ato nesta terça-feira (21) para barrar o PL 190 (Lei da Mordaça). A manifestação convocada pelas redes sociais ocorrerá a partir das 17h, na Esquina Democrática (RS), em Porto Alegre.

Na última semana, o governador José Sartori (PMDB), cedeu à pressão do movimento estudantil que ocupava a Assembleia Legislativa e se comprometeu em atender às reivindicações. Entre as pautas assinadas pelo secretário de Educação (leia na íntegra), de maneira informal o governo se comprometeu em barrar o PL 190, que prevê a extinção de debates sobre gênero, sexualidade e política dentro das salas de aula.

Segundo os estudantes, para que a vitória seja consolidada, é necessário mobilizar os deputados para derrubarem a tramitação do Projeto de Lei na Casa Legislativa. Os parlamentares ainda não deram o parecer, o que deve acontecer na próxima semana. “Nós vamos permanecer dentro da Casa, desocupamos, mas continuamos em estado de ocupação. As escolas permanecer com cartazes e debates, mas nossos cadeados também estão aí, se o governo não cumprir nós voltaremos a ocupar”, explicou a diretora da UBES, Isabela Luzardo.

Acesse o evento no Facebook.