Estudantes de SP pressionam e ALESP aprova regime de urgência para abertura da CPI da Merenda

Ocupações contribuíram para que investigação não ficasse na lista de espera para 2017

Resultado da pressão secundarista que vem ocupando escolas em todo o estado, na noite desta terça (17), a Assembleia Legislativa aprovou em sessão extraordinária a urgência da votação do Projeto de Resolução que permite a instalação da CPI da máfia da merenda. Depois dos estudantes ocuparem a ALESP em reivindicação à pauta, 49 deputados votaram a favor.

Sem essa aprovação, a comissão só seria instalada, provavelmente, em fevereiro de 2017, uma vez que há 5 CPIs em andamento na Casa – número máximo permitido, e mais 11 na espera.

O presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES), Emerson Santos, afirma que a resistência estudantil continua, considerando que agora é preciso pautar a votação da CPI para que ela seja aprovada e instaurada.

“Estamos apenas começando. Nesta quarta (18) vamos participar da sessão da Casa para pressionar os senhores deputados e deputadas para que aprovem a resolução que muda o regimento interno da casa, permitindo a instalação da 6ª CPI. Logo depois, partiremos para o Masp [na Avenida Paulista] para o ato unificado da educação e contra a repressão policial”, afirmou Emerson.

13254100_611754038984898_2516146238921998568_n