Dia nacional #ParaTudopelaDemocracia mobilizou estudantes por todo o país

Paralisações nas escolas, manifestação nas ruas e ocupações marcaram o dia 28 de abril

Reforçando o posicionamento dos estudantes brasileiros contra a ruptura democrática no país, a juventude organizou o “Dia Nacional de Paralisação pela Democracia” nesta quinta-feira (28). Nas escolas, ruas, redes sociais e universidades, as atividades ressaltaram a indignação dos estudantes contra o impeachment que segue em curso no Brasil.

As manifestações repudiaram o processo sem base legal e que é conduzido na Câmara dos Deputados pelo réu e corrupto Eduardo Cunha. Os estudantes também denunciaram a manipulação da mídia na veiculação de informações e a trama do vice-presidente Michel Temer, que conspira e quer levar adiante um projeto de governo extremamente conservador e atrasado, com uma agenda neoliberal radical.

672add4e-456e-42d3-a188-1f4d63a11e55

MATO GROSSO FAZ RESISTÊNCIA DEMOCRÁTICA

Pela soberania democrática, estudantes do colégio André Avelino, em Cuiabá (MT), se posicionaram contra a tentativa de golpe e criaram um comitê pela democracia. Com a participação de diversos coletivos dos alunos do ensino médio, a iniciativa intensifica luta na escola, o debate nas salas de aula e a resistência para impedir o golpismo e a instalação de um governo ilegítimo.

“Ano passado realizamos o seminário ‘Ditadura Nunca Mais. A ideia agora é organizar um debate com os professores para fortalecer o posicionamento da escola contra o golpe”, afirmou Juarez França, presidente da Associação Mato-Grossense dos Estudantes Secundaristas, que participou da atividade.

13102858_1040691399334257_8120539156905387179_n (1)

EM SÃO PAULO, CENTRO PAULA SOUZA É OCUPADO

Depois de protagonizarem atos na Avenida Paulista, em São Paulo, estudantes da rede técnica e estadual ocuparam o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza contra o corte de verbas na educação e em defesa da merenda adequada e de qualidade nas instituições de ensino.

Atualmente, o Centro Paula Souza é responsável pela administração de 219 escolas técnicas estaduais e 66 faculdades de tecnologia em mais de 300 municípios paulistas. Nessas instituições, o governo não oferece merenda e não disponibiliza auxílio refeição a todos os estudantes.

“Estamos em um estado onde o governo comanda a Assembleia Legislativa e manobra conforme seus interesses o julgamento da máfia da merenda e o desvio de verbas na educação. Neste dia de lutar pela democracia, em São Paulo não nos restou outro caminho: ocupar. Queremos mais educação, queremos democracia, queremos CPI Já“, declarou o diretor da UPES Junior Panzariello.

13063341_10209599424766416_7847377458947537906_o

NO RIO, ESCRACHO CONTRA A GLOBO

No Rio de Janeiro, estudantes da Faculdade Nacional de Direito (FND-UFRH) organizaram um escracho em frente ao prédio da redação do jornal O Globo. Enquanto gritavam “o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”, os jovens jogaram bolas de tinta vermelha na parede e denunciaram as organizações Globo como incitadoras do golpe.

Enquanto isso, as mais de 70 escolas ocupadas no Rio de Janeiro seguem fortalecendo a luta pela educação e pelo direito democrático de defender direitos.

No Rio Grande do Norte, logo após visitar as escolas cariocas, o cantor Tico Santo Cruz também participou do calendário nacional de mobilização e comandou no Instituto Federal do Central (IFRN) o debate “Democracia, ativismo, cultura e juventude”, com mais de 800 estudantes, na última quarta-feira (27).

Ao todo, 65 universidades em 18 estados participaram da paralisação nacional.

Foto de Capa: CUCA da UNE.