Blocos Secundaristas vão ocupar as ruas no Carnaval 2016

Em estados como São Paulo e Bahia, a folia traz temas de luta, como o movimento vitorioso de ocupação das escolas contra a reorganização escolar e a democratização de acesso às cidades

“A rua é do povo e é lá que o povo deve estar”. Essa é a tradicional convocatória dos estudantes que não ficarão de fora da maior festa popular do Brasil. Em diversos estados, os secundaristas já deram largada na folia e confirmam presença nos blocos de rua do Carnaval 2016.

Com as temáticas mais diversas, o famoso “esquenta” já começa nesse sábado (30), trazendo como temática importantes lutas da juventude no último período. Em todo o país, a irreverência do carnaval também ressalta o papel dos jovens na defesa de mais acesso às cidades, cultura e arte. Confirme a mobilização na sua cidade.

1399273_1133442030002252_494016334521588712_o

MINAS GERAIS

Na região metropolitana da capital mineira, o “Bloco Secunda” dá início às festividades na cidade de Contagem neste sábado (30). Comemorando o segundo ano de desfile, a participação dos estudantes acontece em formato de “pré-carnaval”.

A concentração dos jovens e estudantes será na Praça Iria Diniz, no bairro Eldorado, a partir das 15h. Acesse o evento aqui.

Em Belo Horizonte, o “Bloco dos Valetes” saiu na frente no último sábado (23), lançando nas ruas do bairro Floresta seu grito nesse pré-carnaval: “Machistas, racistas e LGBTfóbicos não passarão nem de fantasia”.

O Bloco dos Valetes surgiu para transformar a festa popular em uma contribuição ao resgate popular dos carnavais de marchinha. Já desfilou em duas Bienais da UNE (União Nacional dos Estudantes) em Salvador e no Rio de Janeiro, e no carnaval 2009 das cidades de Aracaju e Fortaleza. O bloco foi criado em 2007 na Bahia, por participantes de um dos encontros do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) da UNE. Desde então, o grupo já desfilou em várias estados.

MG/BELO HORIZONTE/23-01-2016/HORIZONTES/CONCENTRACAO DO BLOCO DOS VALETES NA RUA MUCURI, BAIRRO FLORESTA. FOTO: FLAVIO TAVARES/JORNAL HOJE EM DIA

Foto: Flavio Tavares

BAHIA

Em 2015, após 10 anos, a juventude baiana retomou o bloco “Bolinho de Estudante” pautando o direito de ocupar as ruas e ter pleno acesso à cidade. No Carnaval 2016 não será diferente, o bloco organizado pela ABES, UBES, UEB, UNE e jovens artistas trará como tema a “Democratização da Folia”.

“Queremos dar oportunidade para que os estudantes participem e construam a festa durante o circuito, mostrando que a juventude quer festa e folia, mas quer participar da política e mudar o país também”, conta o presidente da Associação Baiana Estudantil Secundarista (ABES), Nadson Rodrigues. “Inclusive, fomos ontem [28] ao Ministério Público encaminhar uma ação contra os camarotes e blocos de Salvador que não vendem meia entrada”, explica.

O “Bolinho de Estudante participará dos três dias do carnaval, destacando a abertura, quando acontecerá o “Baile de 70 anos da UFBA” e no segundo dia a caminhada com o trio elétrico independente no “Circuito Barra-Ondina”.

Print

Em SP, LUTA CONTRA REORGANIZAÇÃO VIRA ENREDO

Dentro do circuito carnavalesco, a juventude paulista não fica de fora e puxa mais um ano de desfile do bloco “Caras Pintadas”. A União Municipal dos Estudantes de São Paulo (UMES-SP) é quem organiza o 23º desfile que acontecerá na próxima terça (2), como de costume, pelas ruas do Bixiga. A concentração do bloco terá inicio às 16 horas na Praça Dom Orione e contará com roda de capoeira, batalha de Samba (Rap), escolha da princesa do bloco e o sorteio de camisetas das principais escolas de samba. Confirme já sua presença no Facebook!

Para os estudantes paulistas, a irreverência carnavalesca também é espaço de luta, por isso, terão como enredo o cenário das ocupações das 213 escolas do estado contra a imposição da “reorganização” do ensino paulista imposto pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). O protesto histórico dos estudantes saiu vitorioso, além de impedir o fechamento de 93 escolas, desencadeou uma verdadeira “Primavera Secundarista”, que tem inspirado novas ocupações em diversos estados.

Confira a íntegra da marchinha dos “Caras Pintadas”:

DO PESADELO A UM NOVO DIA
(Helinho Guadalupe / Fernando Szegeri)

Tive um pesadelo em alemão
E o nome estranho do vilão
Vê só se não parece fraude:
Herman Cornelius Voorwald!

Foi cair na lábia do patrão
Que a tal reorganização
É só tocar que a gente aplaude

Luta, união e consciência
Construíram a resistência
E pudemos virar

Ocupação!
Sombrio pesadelo feito sonho

Vimos… Mais reflexão, cidadania
Arte, música, poesia
Abaixo a superlotação

Vamos
Tramar manhã bem mais bonita
Queremos
Botar na lei nossa conquista
Cornelius,
Padula, Sorvete de Chuchu
E a polícia que só bate
A UMES manda tomar seu jeito!