Batalhão de Choque deixa dois estudantes desacordados em desocupação na Secretaria de Educação do RJ

Ação violenta da polícia aconteceu durante a madrugada de sábado (21), sem mandado judicial

Por volta das 4h da madrugada deste sábado (21), a Polícia Militar do Rio de Janeiro retirou à força estudantes que ocupavam a sede da Secretaria do Estado da Educação, no Santo Cristo, zona norte da cidade. Em protesto contra as condições das escolas estaduais, os secundaristas ocupavam o prédio da secretaria há menos de 24h quando o Batalhão de Choque invadiu.

Ao menos dois jovens desmaiaram e outros sofreram escoriações durante a ação. Representantes da Defensoria Pública e da Ordem dos Advogados do Brasil denunciam que não havia uma ordem judicial para a reintegração de posse.

Nas redes sociais, diversas fotos e vídeos mostram estudantes desmaiados após a ação policial que envolveu o uso de spray de pimenta. O secundarista do Centro Educacional Professor Clovis Monteiro, Wélerson Patrick, que estava na ocupação, aparece desacordado sendo carregado. Em sua página do facebook, ele conta como foi o ataque dos militares.

“Fomos lutar pelos nossos direitos e pedir melhorias na educação, fomos direto ao Estado pedir cara a cara, e o que eles fizeram? Apenas mostraram seu nível de corrupção em forma de violência contra nós”, denunciou.

RJ (9)
EDUCAÇÃO EM CRISE NO RIO DE JANEIRO
No estado, os profissionais da educação estão em greve desde 2 de março com adesão de 70% da categoria que se mobiliza contra o sucateamento do ensino e por mais investimentos.
A paralisação recebe apoio das mais de 60 escolas ocupadas por estudantes.

Sem dar respostas aos professores e secundaristas, no último dia 16, o então secretário de Educação, Antônio de Paiva Neto, pediu exoneração pouco antes da audiência pública com a Comissão de Educação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro sobre as ocupações das escolas no Estado.

Fotos: Jornal Extra