Agosto pela democracia! Estudantes convocam Jornada Nacional de Lutas

UBES e estudantes de todo Brasil organizam atos e paralisações em todo país contra os ataques à educação e por um Plebiscito Popular sobre novas eleições

Os estudantes, que nunca se calaram diante de nenhum ditador, realizam em todo o país no mês de agosto a Jornada Nacional de Lutas da Juventude Brasileira e mandam novo recado àqueles que tentam censurar a democracia: o povo deve decidir!

A UBES, os grêmios estudantis, uniões municipais, estaduais, UNE e ANPG ocuparão as ruas de todos país para reivindicar a retirada do presidente ilegítimo e a realização de um plebiscito popular sobre novas eleições.

“No Dia do Estudante, entraremos num novo ciclo de ocupações! Numa das datas mais representativas, planejamos ocupar todos os espaços para debater projetos como o Escola Sem Partido, que não dialoga em absolutamente nada com a proposta da educação pública, gratuita e de qualidade, que defendemos”, declara a presidenta da UBES, Camila Lanes.

11 DE AGOSTO, DIA DE PARALISAÇÃO DOS ESTUDANTES

No dia 11 de agosto, comemorando com luta o Dia do Estudante, a UBES organizará em diversos estados paralisações nas escolas, debates e intervenções. Acesse aqui a agenda completa.

O calendário de atividades comemora na mesma data o aniversário de 79 anos da UNE, e no mesmo mês, também é festejado o aniversário de 50 anos da Organização Continental Latino-Americana e Caribenha de Estudantes (OCLAE), construindo mais um capítulo de resistência ao golpe de Estado manobrado por Michel Temer.

O governo atual representa um retrocesso para o Brasil, já que se constrói a partir da ruptura do sistema democrático e, portanto, da anulação da representatividade popular: 54 milhões de votos foram simplesmente desconsiderados. Além disso, em pouco tempo no poder, o governo golpista já instalou no país uma agenda de retrocessos para a educação com cortes de recursos e privatizações que ameaçam os direitos do povo e a soberania nacional.

Acesse aqui 8 motivos por que a UBES apoia o “Fora Temer” e entenda por que a UBES defende o Plebiscito Popular.

NENHUM CENTAVO A MENOS PARA EDUCAÇÃO!

Os estudantes vão às ruas contra a agenda neoliberal do golpista que tem feito cortes e suspendido programas que democratizam o acesso à educação. O Plano Nacional da Educação (PNE), conquistado pela luta estudantil, foi atingindo em cheio com medidas adotadas pelo governo golpista, como a Desvinculação das Receitas da União e a PL 241/2015, que congela os gastos públicos pelos próximos 20 anos para pagar a dívida pública.

A luta da Primavera Secundarista contra a privatização do ensino também ganha força em agosto. O ministro ilegítimo da Educação, Mendonça Filho, se posicionou a favor da privatização do ensino no país: ele quer que estudantes paguem mensalidade nas universidades públicas, e tenta instaurar as chamadas PPPs, parcerias público-privadas, que irá sucatear o ensino nas escolas.

CONTRA A LEI DA MORDAÇA

A UBES convoca os estudantes a ocuparem as ruas contra a censura que o governo ilegítimo impõe ao país, atacando diretamente a escola pública ao se posicionar favorável a um dos projetos mais retrógrados desde a ditadura militar: o “Escola Sem Partido”, ou Lei da Mordaça, que quer impedir o livre debate de ideias nas escolas.

Ao longo do mês, os secundaristas organizam Caravanas por todo o Brasil para barrar a Lei da Mordaça. No Rio de Janeiro, o movimento será liderado pela AMES e UEES-RJ que participou das ocupações e greve no estado. A caravana secundarista também acontecerá no Paraná, organizada pela União Municipal dos Estudantes Secundarista de Foz do Iguaçu.

Desde o início do mês a Associação dos Estudantes Secundaristas da Paraíba (AESP) organiza em diversas escolas do estado a “Semana do Estudante”, atividade que levou às salas de aula o debate sobre os riscos da Lei da Mordaça para democracia.

No próximo dia 12, a UBES participará no Rio Grande do Sul, de Seminário contra o Escola Sem Partido. A atividade acontecerá na Assembleia Legislativa do estado.

No Dia do Estudante não fique fora da luta! Acesse aqui o panfleto e mobilize sua escola.