Afastamento da presidenta eleita Dilma Rousseff mobiliza redes

Políticos e personalidades se manifestaram contra o golpe

O afastamento da presidenta eleita Dilma Rousseff, instaurado pelo Senado Federal na manhã desta quinta-feira (12), mobilizou a opinião de artistas, personalidades e políticos nas redes sociais, que se manifestaram contra o golpe e reafirmaram a ilegitimidade do governo interino liderado pelo presidente em exercício, Michel Temer.

Em sua página pessoal no facebook, a presidenta da UBES inseriu um marco em sua vida nas redes sociais. Camila Lanes ressaltou o posicionamento dos estudantes que criticam Michel Temer que chega ao poder sem legitimidade das urnas.

os

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) destacou que a partir de hoje faz oposição ao governo em exercício. ‘’A partir de hoje sou deputado federal em oposição ao governo federal, ilegítimo, liderado por Michel Temer’’.

Orlando lembrou também que um governo verdadeiramente democrático é eleito por meio de votos. ‘’ Um dia triste para a história da política no Brasil. Hoje, 55 senadores substituíram mais de 54 milhões de votos’’, lamentou.

Jw

 

Jean Willys, deputado federal pelo PSOL-RJ reiterou a ilegitimidade do governo Temer. ‘’Um governo ilegítimo, fruto de uma conspiração e de um golpe parlamentar e que NÃO TEM UMA MULHER NEM UM NEGRO entre os ministros nomeados: este é o governo ilegítimo do traidor e conspirador Michel Temer: um governo de corruptos mentirosos, agora elogiados por seus sabujos na imprensa e na GloboNews!’’, declarou em sua página no Facebook.

 

 

13226934_10209417294730991_7818997818393725430_nA cineasta Anna Muylaert, diretora do aclamado “Que Horas ela Volta” também se manifestou contra o impeachment ao publicar uma foto em que aparece abraçada a presidenta eleita Dilma Rousseff.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) afirmou que este é um dia de trevas para a democracia brasileira. ‘’ O Senado manchou sua história fazendo analogia com 64 quando declararam vago o cargo de presidente com o Jango no Brasil, mas nó vamos seguir em frente e lutar contra tudo isso’’, disse. Assista na íntegra aqui.

Sem título2

O jornalista e colunista no El País Xico Sá, rechaçou a participação da imprensa no golpe que afastou a presidenta eleita. ‘’ Saímos da democracia pra entrar em regime de golpismo. Isto é história. Parabéns, mídia brasileira, vc conseguiu’’, publicou.

Texto com edição: Renata Bars, da UNE.