Trazendo suas lutas na bagagem, secundaristas de todo o país desembarcam em Brasília

A diversidade do movimento estudantil estará presente durante os quatro dias do 41º Congresso da UBES

Secundaristas de norte a sul do país já estão chegando para participar do 41o Congresso da UBES, que começa nesta quinta-feira (12) em Brasília. A diversidade do movimento secundarista brasileiro estará representada durante os quatro dias de atividades.

Trazendo sonhos e lutas na bagagem, caravanas repletas de estudantes percorreram as estradas do país e já estão desembarcando no Parque da Cidade, sede do evento.

Negra e feminista, Ana Luiza da Rocha veio de Petrolina (712km do Recife), no sertão de Pernambuco. Ela traz na camisa a imagem da russa Alexandra Kollontai, militante da Revolução Russa e defensora das mulheres operárias.

Após de mais de trinta horas pelo interior do país, Ana Luiza chegou a Brasília com o objetivo central de discutir o corte de verbas na educação. “Queremos compartilhar aqui com os outros estudantes como os cortes tem afetado as escolas do país”, afirma.

INSTITUTO FEDERAL, PRESENTE!

Também do Nordeste vem Lucas Henrique, estudante do Instituto Federal do Maranhão, campus da Barra do Corda (462km de São Luis). Depois de 48 horas de viagem, desembarcou na capital federal querendo aprender com os outros participantes do congresso.

“Viemos buscar a filosofia de como lutar para mudar e melhorar o nosso campus. Conversar com outros estudantes dos Institutos Federais do país para ver como eles atuam dentro das suas escolas”, diz Lucas.

Secundarista do Instituto Federal do Paraná, vice-presidente do grêmio do campus de Curitiba, o jovem Bernardo Szvarça divide com Lucas a vontade de unir as lutas dos institutos federais e reivindicar melhorias junto ao governo.

“O governo expandiu a rede, mas precisa melhorar a infraestrutura e os equipamentos dos institutos federais. Muitos estão sucateados e precisam de reformas urgentes”, avalia.

DO CAMPO E DA CIDADE

As lutas urbanas e rurais também estão presentes neste 41o Conubes.

Oriunda de Carrasco Bonito, pequeno município a 535 km de Palmas na divisa do Tocantins com o Pará, a estudante da escola municipal Tiradentes Laiz Carodoso já participou do grêmio da sua escola e da UMES da sua cidade. Quilombola das margens do rio Tocantins, traz a sua experiência na luta pela reforma agrária e da educação no campo.

“O Congresso da UBES é a hora e a vez de nós estudantes secundaristas gritar e reivindicar o que queremos. O nosso desejo é melhorar a educação das escolas, dar um novo rumo para a nossa história”, afirma.

Filho de Brasília, o secundarista Miguel dos Santos espera aprender muito com a diversidade presente no congresso. “Todos nós aqui queremos mudança no país, mudar para melhor. Juntos, somos mais fortes. Mostrar unidade aqui no congresso é fundamental, apesar das divergências”, conclui o jovem.