Saiba como ocupar a sua escola

Confira um manual que a UBES preparou de como ocupar a sua instituição contra a reorganização escolar em SP

Há uma semana, alunos passaram a ocupar as escolas de São Paulo em protesto contra a reorganização do ensino do governo do Estado. O projeto proposto pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) prevê o fechamento de 94 escolas, além de remanejamento de ciclos e de estudantes para outras instituições.

A primeira ocupação ocorreu na noite de segunda-feira, 9 de novembro, quando estudantes da Escola Estadual Diadema, localizada no ABC paulista, se instalaram nas dependências da instituição. De lá para cá, a quantidade de escolas ocupadas na capital e no interior paulista mais que triplicou: já são pelo menos 74 escolas ocupadas.

Com intenção de fazer o Governo do Estado recuar com o projeto de reorganização, os estudantes estão se organizando radicalmente. Então se você quer ocupar a sua escola contra a reorganização? Se liga!

  1. Organize Assembleias. As principais decisões devem ser discutidas e tomadas durante a assembleia, esse é um espaço onde todos os estudantes de maneira conjunta irão avaliar a situação em que se encontram e pensar em alternativas.
  2. Mantenha uma comunicação interna. É fundamental que todas as decisões sejam levadas para o coletivo dos estudantes, inclusive aos que não estavam presentes nas assembleias. É importante que exista um grupo responsável por fazer as informações circularem dentro da ocupação, realizando informativos e cartazes, por exemplo.
  3. Realize atividades dentro da ocupação. Podem e devem ser organizadas atividades culturais e debates como forma de fortalecer a ocupação. Essas ações contribuem para a ampliação do debate com a comunidade.
  4. Alimentação. É necessário que um grupo de pessoas se responsabilizem por garantir a alimentação do grupo. Para isso é preciso avaliar as possibilidades existentes dentro da sua escola. Algumas direções tem interditado o acesso às cozinhas e aos mantimentos. Nestes casos, façam listas e peçam doações.
  5. Segurança: A comissão de segurança deve ser a primeira a se organizar, pois precisa garantir a integridade do patrimônio da escola, evitando futuros problemas jurídicos. Também é responsável pelo controle de entrada e saída das pessoas. É importante que os estudantes tenham sempre em mãos documentos de identificação. Qualquer ação por parte da justiça ou da polícia militar só pode ser feita com a presença do Conselho Tutelar.
  6. Limpeza: É fundamental que todos assumam coletivamente a tarefa de preservar pela limpeza dos espaços dentro das escolas. Nossa luta é em defesa da escolas, precisamos dar o exemplo!
  7. Meios de comunicação: Sabemos que a mídia tradicional é seletiva com as notícias e acabam por distorcer informações sobre a ocupação. Por isso é necessário que durante a assembleia definam-se um grupo de pessoas responsável por tirar fotos e gravar vídeos. As informações podem e devem ser encaminhadas para a página da UBES!
  8. Apoio: Busquem apoio de pais, professores, coletivos e da comunidade no geral. O apoio jurídico de advogados também é importante.